PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Hamilton fica em 4º no México e é pentacampeão mundial; Verstappen vence

Lewis Hamilton, da Mercedes, celebra pentacampeonato mundial na Fórmula 1 - Henry Romero/Reuters
Lewis Hamilton, da Mercedes, celebra pentacampeonato mundial na Fórmula 1 Imagem: Henry Romero/Reuters

Do UOL, em São Paulo

28/10/2018 17h51

Pela quinta vez, Lewis Hamilton é campeão mundial de Fórmula 1. O britânico, que precisava de apenas um sétimo lugar para ficar com o título com duas etapas de antecipação sem depender da posição de Sebastian Vettel, da Ferrari, foi o quarto colocado no Grande Prêmio do México, realizado neste domingo (28) e vencido pelo holandês Max Verstappen, da Red Bull. 

Com o pentacampeonato, o piloto de 33 anos se iguala ao argentino Juan Manuel Fangio e fica atrás apenas do heptacampeão mundial Michael Schumacher no ranking de pilotos mais vitoriosos da história da categoria mais importante do automobilismo mundial. 

Este foi o quarto título de Hamilton correndo pela Mercedes, depois de faturar as temporadas de 2014, 2015 e 2017. O piloto também foi campeão em 2008, ainda pela McLaren. Foi ainda o segundo ano consecutivo em que o britânico festejou a conquista em solo mexicano. 

Ao lado de Verstappen, o pódio da prova teve Vettel e o finlandês Kimi Raikkonen, também da Ferrari. Desta forma, o alemão chegou a 294 pontos e não pode mais alcançar os 358 de Hamilton faltando apenas duas provas - o vencedor, vale lembrar, fatura 25 pontos. 

A próxima etapa da temporada 2018 será em 11 de novembro, dia de mais um Grande Prêmio do Brasil no circuito de Interlagos, em São Paulo.

A corrida

Verstappen e Vettel no pódio do GP do México - Henry Romero/Reuters - Henry Romero/Reuters
Imagem: Henry Romero/Reuters


Terceiro no grid, Hamilton deu mais um passo para o título logo na largada. Agressivo, atacou os dois carros da Red Bull que estavam à frente e ganhou a posição do pole Daniel Ricciardo, que saiu muito mal e caiu para terceiro. Max Verstappen assumiu a ponta, enquanto Vettel permaneceu em quarto.

Mais atrás, o mexicano Sergio Pérez, largando em 13º, levantava a torcida da casa a cada posição que ganhava com a sua Force India, em especial na batalha pelo décimo lugar com o sueco Marcus Ericsson, da Sauber. Já Fernando Alonso, da McLaren, viveu mais um capítulo melancólico na temporada de adeus à F1 – abandonou logo na quinta volta, por problemas mecânicos.

Na briga pelo título, Hamilton decidiu parar pela primeira vez nos boxes logo na volta 12, assim como o companheiro de equipe Valtteri Bottas. A dupla da Red Bull também faria a troca de pneus na sequência, enquanto Vettel chegou a liderar até ir ao pit na volta 18 e retornar em quarto. Antes disso, no giro 16, Hamilton fez bela ultrapassagem em Raikkonen, que ainda não havia parado, e Ricciardo também superou o finlandês.

Em busca de um milagre para tentar adiar o título de Hamilton, Vettel passou a agredir Ricciardo pelo terceiro lugar, mas foi atrapalhado por um safety car virtual acionado na 31ª volta em virtude do abandono de Carlos Sainz (Renault) – o tetracampeão ganharia a posição três voltas depois.

Em seguida, o alemão partiu para o ataque e reduziu rapidamente a desvantagem para Hamilton. Na 39ª volta, abriu a asa e deixou o britânico, que nem esboçou reação, para trás. Duas voltas depois, um momento dramático – não para a briga pelo título, mas para a torcida mexicana. Pérez, que já era o oitavo colocado, abandonou por problema nos freios.

Como só a vitória interessava, Vettel passou a caçar Verstappen, mas a diferença era de 13 segundos. Enquanto isso, Hamilton sofria pressão de Ricciardo. Na 47ª volta, o britânico fritou os pneus, escapou e perdeu a posição para o australiano, fazendo a segunda parada no pit pouco depois - a exemplo de Vettel. 

Hamilton conduz a Mercedes durante GP do México - Andres Stapff/Reuters - Andres Stapff/Reuters
Hamilton conduz a Mercedes durante GP do México
Imagem: Andres Stapff/Reuters

Na 54ª volta, o alemão era terceiro, atrás de Ricciardo, e Hamilton o quinto, atrás de Raikkonen – australiano e finlandês só haviam parado uma vez. Oito voltas depois, Ricciardo abandonaria mais uma vez na temporada por problemas no motor - e os ainda dois concorrentes ao título ganhavam uma posição cada.

As nove voltas finais do GP mexicano não tiveram emoção. Verstappen, com boa vantagem para Vettel, só administrava a vantagem, assim como Hamilton, que tinha o companheiro de equipe Bottas atrás. Foi questão de tempo para o holandês receber a bandeira quadriculada - e o britânico festejar mais um título mundial. 

Confira o resultado final do GP do México:

1. Max Verstappen (HOL/Red Bul): 1h38min28s851
2. Sebastian Vettel (ALE/Ferrari): a 17s316
3. Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari):  a 49s914
4. Lewis Hamilton (ING/Mercedes): a 1min18s738
5. Valtteri Bottas (FIN/Mercedes): a 1 volta
6. Nico Hulkenberg (ALE/Renault): a 2 voltas
7. Charles Leclerc (MON/Sauber): a 2 voltas
8. Stoffel Vandoorne (BEL/McLaren): a 2 voltas
9. Marcus Ericsson (SUE/Sauber): a 2 voltas
10. Pierre Gasly (FRA/Toro Rosso): a 2 voltas
11. Esteban Ocon (FRA/Force India): a 2 voltas
12. Brendon Hartley (NZL/Toro Rosso): a 2 voltas
13. Lance Stroll (CAN/Williams): a 2 voltas
14. Sergey Sirotkin (RUS/Williams): a 2 voltas
15. Kevin Magnussen (DIN/Haas): a 2 voltas
16. Romain Grosjean (FRA/Haas): a 3 voltas
Não completaram
Daniel Ricciardo (AUSRed Bull)
Sergio Pérez (MEX/Force India)
Carlos Sainz (ESP/Renault)
Fernando Alonso (ESP/McLaren)

Fórmula 1