PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Mesmo com missão quase impossível, Vettel sente o baque após tetra de Lewis

Sebastian Vettel pilota seu carro no GP do México - Ronaldo Schemidt/AFP
Sebastian Vettel pilota seu carro no GP do México Imagem: Ronaldo Schemidt/AFP

Julianne Cerasoli

Do UOL, na Cidade do México (MEX)

29/10/2017 20h44

Vencer o campeonato de 2017 era uma missão quase impossível para Sebastian Vettel antes da largada do GP do México. Afinal, o alemão precisava vencer ou chegar em segundo e mesmo assim dependia de um tropeço de Lewis Hamilton para levar a decisão para a penúltima etapa no Brasil. Sua missão se complicou ainda mais quando ele se tocou com o rival na primeira curva e foi parar em penúltimo. Porém, ao terminar a corrida em quarto lugar e não poder evitar o tetracampeonato do piloto da Mercedes, Vettel demonstrou ter sentido o baque.

“Eu sabia que não era o suficiente, mas o momento em que você cruza a linha de chegada… é muito duro”, revelou o piloto, ouvido pelo UOL Esporte na Cidade do México.

“Desistir não era uma opção, não é uma coisa que costuma estar na minha cabeça. Tentei dar a volta por cima e marcar os pontos suficientes para deixar a disputa aberta. Mas hoje não devem falar de mim, devem falar de Lewis, que venceu o campeonato. Ele fez uma ótima temporada e não acho que deveríamos falar de mais nada.”

Perguntado sobre a boa temporada que teve com a Ferrari, equipe que mais evoluiu desde o ano passado e que deve continuar lutando com a Mercedes no ano que vem, o alemão disse que se arrepende de algumas decisões.

“Não importa agora. Já estive do outro lado e acho que é o dia dele. Claro que eu penso que deveria ter feito isso ou aquilo ou não deveria ter colocado meu carro ali. Tivemos um carro muito bom e provavelmente falhamos em tentar maximizar isso.”

Hamilton, que perdeu muito tempo na primeira volta depois de se tocar com Vettel e ter um furo no pneu de sua Mercedes e terminou em nono lugar, fazendo dois pontos que foram suficientes para a conquista do título.

Fórmula 1