PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Largando em 3º, Hamilton diz que vai para cima. E Max escapa de punição

Lewis Hamilton, da Mercedes, nos treinos livres do GP do México - Clive Mason/Getty Images
Lewis Hamilton, da Mercedes, nos treinos livres do GP do México Imagem: Clive Mason/Getty Images

Julianne Cerasoli

Do UOL, na Cidade do México (MEX)

28/10/2017 19h34

A classificação para o GP do México pode não ter sido exatamente como o líder do campeonato Lewis Hamilton gostaria. Afinal, o inglês vai largar apenas em terceiro em uma pista na qual as ultrapassagens costumam ser difíceis. Mas o piloto, que será campeão neste domingo quase chegue pelo menos em quinto, garante que não vai mudar sua abordagem.

“Vou tentar ganhar a corrida, como sempre faço. No meu método normal, não arriscou muito de qualquer jeito. Vocês não me veem me envolvendo em toques com outros pilotos, então não muda nada”.

A pole position ficou com Sebastian Vettel, que disse ter feito uma volta perfeita. Ou quase isso. “Eu quase perdi o carro na curva 6, mas fui mais rápido que na volta anterior mesmo assim. Então talvez tenha feito mesmo uma volta perfeita, pois não conseguiria repetir aquilo”, disse o alemão, que larga ao lado de Max Verstappen.

O resultado da classificação não chegou a surpreender, apesar de ser apenas a quarta pole de Vettel na temporada. O circuito Hermanos Rodriguez é localizado a 2.250m do nível do ar e tem o asfalto pouco abrasivo, o que dificulta o aquecimento de pneus para uma volta lançada. E, quando isso acontece, geralmente a Mercedes tem mais problemas que as rivais diretas.

“Eles conseguiram fazer os pneus funcionarem melhor do que nós, mas acho que na corrida a história deve ser diferente”, explicou Valtteri Bottas ao UOL Esporte.

Verstappen escapa de punição

O resultado da classificação, contudo, só foi confirmado cerca de uma hora depois do final do treino. Isso porque Max Verstappen teve de dar explicações aos comissários por ter supostamente atrapalhado Valtteri Bottas na última parte do classificatório. Depois de ouvir os dois pilotos, a decisão foi de não punir o holandês.

Quando avisado de que teria de dar explicações, Verstappen foi irônico. “Eu sei o caminho”, disse, menos de uma semana depois de ter sido punido por uma manobra em Kimi Raikkonen no final do GP dos EUA. “Não acho que o atrapalhei. Ele fritou o pneu na curva seguinte e eu já não estava mais lá.”

Com o perdão dos comissários, Verstappen manteve a segunda colocação no grid da corrida que começa às 17h do domingo, pelo horário de Brasília.

Fórmula 1