PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Massa explica por que é tão difícil segurar o carro na pista do México

Kimi Raikkonen, da Ferrari, nos treinos livres do GP do México - Clive Rose/Getty Images
Kimi Raikkonen, da Ferrari, nos treinos livres do GP do México Imagem: Clive Rose/Getty Images

Julianne Cerasoli

Do UOL, na Cidade do México (MEX)

27/10/2017 19h20

Quem acompanha futebol sabe o tanto que a altitude afeta os jogadores e faz a bola correr mais rápido pelo gramado. Na Fórmula 1 não é muito diferente. A 2.250m de altitude, o circuito Hermanos Rodriguez, na Cidade do México, palco da 18ª etapa da temporada, neste final de semana, não é dos mais simples para os pilotos, como ficou claro nos primeiros treinos livres disputados nesta sexta-feira e recheados de escapadas de pista.

Para se ter uma ideia, a segunda prova disputada em uma cidade com maior altitude no campeonato é o GP do Brasil: e São Paulo está a apenas 760m do nível do mar.

Afinal, com menos resistência do ar, os carros ficam mais soltos, como explico Felipe Massa, um dos poucos que conseguiram se manter na pista nos treinos que foram liderados por Daniel Ricciardo, da Red Bull.

“É uma na altitude, então tem muito menos carga aerodinâmica, independentemente de estarmos usando o máximo de carga no carro. Por isso que a velocidade de reta é muito elevada mesmo com os carros usando o máximo de asa, igual Mônaco. A sensação é que o carro está mais solto do que em Monza, onde usamos a menor asa. Isso faz com que seja mais fácil de errar, então precisa ficar atento”, disse o brasileiro, que foi o 12º na sexta-feira, ao UOL Esporte.

“Talvez a sexta-feira da última corrida tenha sido um pouquinho melhor, mas estamos na briga porque a diferença está muito pequena. Quem mais preocupa é a Renault, que parece que tem um ritmo melhor que a gente e agora está pontuando com os dois carros [depois da substituição de Palmer por Sainz]. E é importante também que a McLaren vai largar atrás”, avaliou Massa, lembrando que Alonso e Vandoorne serão punidos pela troca do motor.

O GP do México tem classificação às 16h do sábado, pelo horário de Brasília. Horas antes, às 13h, os pilotos farão o último treino livre. Neste final de semana, Lewis Hamilton tem a chance de conquistar o título caso chegue pelo menos em quinto lugar.

Fórmula 1