PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Pilotos avaliam: A F-1 voltou a ser espetacular, ou parece mais um trator?

Vettel toma a liderança do GP da Espanha logo na largada, deixando o pole Hamilton para trás - REUTERS/Albert Gea
Vettel toma a liderança do GP da Espanha logo na largada, deixando o pole Hamilton para trás Imagem: REUTERS/Albert Gea

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Londres (ING)

23/08/2017 04h00

Há um ano, era difícil achar no paddock da F-1 um piloto que estivesse satisfeito com os carros da categoria. As críticas eram variadas: os carros eram considerados lentos e complicados demais, e a falta de competitividade devido ao domínio da Mercedes também incomodava. Com a adoção de novas regras para este ano, vários recordes que já ultrapassavam 10 anos estão sendo quebrados, e os pilotos voltaram a se divertir nas pistas.

"Os carros são impressionantes. Quando eu estava do lado de fora do carro em Baku, na curva 8, mesmo sendo uma parte lenta da pista, dá para ver quão velozes eles são. Acho que a F-1 voltou a ser impressionante. Vamos ver se, em um futuro próximo, eles podem ser mais barulhentos também!", salientou o piloto da Force India Sergio Perez, que também elogiou o trabalho da Pirelli, que teve de prever a melhora dos carros para projetar os pneus que seriam usados neste ano.

“Acho que os carros melhoraram muito desde o começo do ano e a Pirelli fez um grande trabalho, ainda que seja possível melhorar os pneus ainda mais. Mesmo que não tenha sido fácil para eles fazerem um pneu para estes carros com mais pressão aerodinâmica".

Falta show

Felipe Massa, durante o GP da Rússia - REUTERS/Maxim Shemetov - REUTERS/Maxim Shemetov
Imagem: REUTERS/Maxim Shemetov

Mas não são todos os aspectos que agradam. Para Felipe Massa, as disputas por posição, que diminuíram neste ano especialmente por dois fatores - como consequência da maior pressão aerodinâmica gerada pelos carros e da maior durabilidade dos pneus - estão fazendo falta.

“Como show, por um lado melhorou porque tem duas equipes disputando o campeonato. Mas como show dentro da pista, ultrapassagens, não acredito que tenha melhorado. E acho que o único jeito de melhorar este aspecto é fazer com que o rendimento dos carros fique mais próximo.

Quanto aos pneus, não tenho nada a reclamar, a não ser que eles estão muito conservadores, porque uma parada por corrida não é bom para o show. Já reclamamos e a Pirelli já entendeu isso.”

Peso incomoda

Piloto da F-2, categoria de acesso à F-1, o brasileiro Sergio Sette Camara diz gostar do carro deste ano, mas, assim como Massa, também acha que as corridas estão deixando a desejar em termos de disputa. O piloto da MP Motorsport faz outro adendo, que também é uma crítica recorrente de Lewis Hamilton: o peso mínimo do carro, que atualmente é de 728kg e deve subir ainda mais ano que vem devido à adoção do halo, algo que o inglês recentemente chamou de “ridículo”.

"A única coisa que eu acho que está errada é que o carro da F1 está muito pesado, parece um trator”, disse Sette Camara ao UOL Esporte. “E também a degradação do pneu tinha que ser ainda maior. A Fórmula 2 parece uma corrida de kart ou de moto, não para de ter ultrapassagem, é muito mais legal que a corrida de F-1. Eles tinham que fazer um carro mais rápido, mais aerodinâmico, com mais potência, mas quem sabe ter essa degradação".

Fora das pistas, porém, o piloto de 19 anos acha que a categoria está se acertando. “Praticamente todas as mudanças levaram a F-1 para o caminho certo, dentro e fora da pista. Tentar levar celebridades, deixar o evento mais glamouroso para quem não se importa tanto com a corrida, a corrida mais interessante para quem se comporta com a corrida, estão tentando fazer o evento ficar mais legal".

Confira os horários do GP da Bélgica

Sexta-feira, 25/08
Treino Livre 1 - 5h – 6h30
Treino Livre 2 - 9h – 10h30

Sábado, 26/08
Treino Livre 3   6h – 7h
Classificação – 9h – 10h

Domingo, 27/08
Corrida – 9h

Fórmula 1