PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Alonso diz confiar em avanço da Honda e coloca pressão na McLaren por carro

Dan Istitene/Getty Images
Imagem: Dan Istitene/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

30/01/2017 12h02

As novas regras adotadas pela Fórmula 1 em 2017 dão uma oportunidade importante para a McLaren recuperar o terreno perdido e voltar a vencer depois de quatro temporadas de seca. Mas, apesar do motor Honda ter sido o principal ponto fraco do time nos últimos dois anos, Fernando Alonso disse que não é isso que o preocupa para o campeonato que começa em março.

“Tenho 100% de certeza de que alcançaremos a potência que queremos. Na aerodinâmica, acredito que seja um ponto de interrogação”, disse o espanhol à Autosport.

A declaração coloca pressão na equipe, que também não tem se notabilizado por grandes projetos nos últimos anos. Mesmo em 2014, quando tinha o motor Mercedes, o melhor da categoria, o time ficou longe das vitórias.

Alonso, todavia, explicou que, mesmo chegando onde se propõe em termos de potência, a Honda, assim como as rivais, ainda deve ficar devendo para os motores alemães.

“A Mercedes, que tem a potência máxima, será difícil de alcançar e sabemos disso. Mas não é assim apenas para nós, mas para todos.”

Mesmo sem ter uma visão das mais otimistas, Alonso acredita que as novas regras dão a oportunidade da McLaren dar o salto de qualidade de que necessita para voltar a lutar por vitórias, depois de terminar o campeonato de 2016 na sexta posição entre os construtores

“Acredito que podemos estar suficientemente perto para poder lutar [por vitórias]. As regras mudam, as coisas ficarão um pouco mais misturadas. Além disso, acredito que o progresso que a Honda teve é muito positivo e me dá confiança para 2017.”

Os carros vão à pista para os testes de pré-temporada apenas no final de fevereiro. No caso da McLaren, existe a expectativa que o time adote sua pintura original, com predominância do laranja, após décadas usando cores que remetem a patrocinadores e parceiros.

Fórmula 1