PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Em ‘casa’, Hamilton busca primeira vitória desde julho para frear Rosberg

Hamilton conta com grande apoio da torcida nos EUA - Mark Thompson/Getty Images/AFP
Hamilton conta com grande apoio da torcida nos EUA Imagem: Mark Thompson/Getty Images/AFP

Do UOL, em São Paulo

19/10/2016 06h00

O GP dos Estados Unidos pode ser definitivo para as chances reais de Lewis Hamilton se tornar um dos poucos pilotos da história da Fórmula 1 a conquistar três títulos seguidos na categoria. O inglês, que não vence desde julho, viu o companheiro Nico Rosberg abrir 33 pontos de vantagem com quatro etapas para o final. Porém, neste final de semana, corre praticamente em casa: primeiro, pela coleção de vitórias que tem no país e, segundo, pela identificação com a cultura norte-americana.

Além da luta particular de Hamilton e Rosberg, o GP dos Estados Unidos ainda promete emoções e será importante para vários pilotos no grid. Confira os motivos para não perder a 18ª etapa do campeonato.

1. Hamilton busca se manter na briga: o campeonato ainda tem 100 pontos a serem disputados, mas disputando com o próprio companheiro, Hamilton sabe que não pode deixar a vantagem de 33 pontos aumentar. A seu favor, o inglês conta com o retrospecto em solo norte-americano: foram quatro vitórias em cinco GPs disputados, sendo a única derrota em 2013, quando o vencedor foi Sebastian Vettel.

2. Trauma para Rosberg: o alemão é o primeiro a reconhecer que, se houve uma derrota em que sentiu o golpe, foi quando perdeu o controle do carro quando estava na liderança do GP dos Estados Unidos do ano passado nas voltas finais, e entregou não apenas a vitória, como também o título a Hamilton. Uma lembrança que o piloto certamente tentará evitar que se repita.

3. Tradição de corridas movimentadas: disputado em Austin desde 2012, o GP dos EUA é um dos prediletos dos pilotos por conta do traçado variado, que tem inspiração em várias pistas clássicas do calendário e tem média de 40 ultrapassagens em uma corrida com pista seca, o que é a previsão para o próximo domingo.

4. Briga acirrada na Williams: o time de Felipe Massa vem perdendo no duelo direto pelo quarto lugar com a Force India nas próximas provas, e atualmente tem 10 pontos de desvantagem, não podendo deixar os rivais abrirem mais.

5. Quebra-cabeça para engenheiros: como o GP do ano passado em Austin foi bastante afetado pela chuva que durou da sexta-feira ao domingo e chegou a adiar a classificação, os engenheiros têm menos informações que o normal para acertar os carros e fazerem previsões sobre o rendimento dos pneus - que, aliás, provocaram algumas surpresas na temporada até aqui.

As atividades para o GP dos Estados Unidos começam com as duas sessões de treinos livres da sexta-feira, a partir das 13h e das 17h pelo horário de Brasília. A terceira sessão de treinos livres será às 13h do sábado e a classificação, às 16h. A largada será às 17h do domingo.
 

Fórmula 1