PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Alonso pede que a Fórmula 1 volte a ser como nos tempos em que foi campeão

Dan Istitene/Getty Images
Imagem: Dan Istitene/Getty Images

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Barcelona (ESP)

24/06/2016 06h00

Fernando Alonso não tem dúvidas na hora de escolher qual o melhor período em que correu na Fórmula 1: quando a categoria teve os carros mais rápidos da sua história, com desenvolvimento aerodinâmico quase ilimitado, barulhentos motores V10 e dois fabricantes de pneus, fazendo com que os carros fossem mais aderentes e tivessem velocidades de contorno de curva que nunca mais voltaram a ter após uma série de restrições na última década.

Curiosamente, o período escolhido pelo espanhol em entrevista ao UOL Esporte coincide com a conquista de seu primeiro título mundial, com a Renault.

“Acho que a melhor época foi entre 2003 e 2004, pois tínhamos os motores V10, um barulho fantástico, um bom espetáculo, a guerra de pneus e acho que aquilo era a F-1 em seu estado puro”, defende o espanhol.

Alonso explicou que, embora os carros de hoje alcancem tempos de volta parecidos com os de 2004 em alguns circuitos e tenham boa velocidade máxima, isso acontece apenas em classificação. O fim do reabastecimento e o alto desgaste de pneus mudaram a forma do piloto se comportar durante as corridas.

“Agora é só uma questão de pilotar com 90% da sua capacidade. Porque se você pilotar a 100% não vale a pena porque algumas voltas depois você vai pagar por isso. E quando você tem de pilotar contra seu instinto de forçar ao máximo é uma sensação ruim.”

Não que o piloto considere a atual Fórmula 1 fácil, mas preferia estar andando no limite sempre. “Não é fácil. Digamos que é diferente. É uma fórmula em que você tem de administrar várias coisas no carro. Não é só uma questão de forçar o ritmo ou de talento tudo, maximizando o pacote. Você tem de administrar as baterias, os pneus, o combustível, o ritmo de corrida. Então você não precisa só de talento puro para ser rápido.”

Fórmula 1