PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Por falta de quórum em reunião crucial, F-1 não define regras para 2017

Clive Mason/Getty Images
Imagem: Clive Mason/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

26/04/2016 15h06

A decisão sobre o que muda no regulamento da Fórmula 1 em 2017 vai ter que esperar mais alguns dias depois que o Grupo de Estratégia e a Comissão de F-1 não conseguiram reunir todas as partes necessárias para definir as novas regras.

Em relação ao carro, embora a Mercedes tenha feito pressão nos últimos dias para que a proposta de torná-los mais largos e rápidos fosse abandonada, a tendência é que o plano siga adiante e seja aprovado sem problemas nos próximos dias, antes do prazo final, que é de 30 de abril.

Porém, equipes, federação e detentores dos direitos comerciais da categoria não chegaram à conclusão unânime necessária para aprovar um plano de corte de gastos para os motores, incluindo a utilização de apenas três unidades por temporada - contra as atuais cinco - além de medidas para equalizar o rendimento dos mesmos e garantir que todas as equipes tenham motores.

Tais medidas chegaram a ser aprovadas no Grupo de Estratégia, no qual a votação é por maioria simples, mas não havia membros suficientes da Comissão de F1, que também conta com promotores e patrocinadores, para que o plano seguisse adiante oficialmente.

A saída, portanto, será uma votação online ao longo desta semana para fechar as novas regras para os motores, que têm sido fundamentais para determinar a competitividade de cada equipe desde a introdução do regulamento atual, em 2014.

Entre as mudanças previstas, inclusive, está o aumento do limite de fluxo de combustível, a fim de permitir que os pilotos forcem mais os carros ao longo das corridas a partir do ano que vem.

Essa é uma das principais críticas dos pilotos, que também pedem pneus mais duráveis, algo prometido pela Pirelli para 2017.

Fórmula 1