PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Caçula da F-1, Haas surpreende em primeiro teste e já preocupa rivais

Sergio Perez/Reuters
Imagem: Sergio Perez/Reuters

Do UOL, em São Paulo

26/02/2016 07h06

Os primeiros resultados da equipe caçula da Fórmula 1, a Haas, ligaram o sinal de alerta nas rivais nos testes de pré-temporada realizados nesta semana em Barcelona, na Espanha. O time norte-americano chegou a fechar um dos dias de atividade no Circuito da Catalunha na segunda colocação e conseguiu acumular excelente quilometragem, mesmo se tratando de um projeto completamente novo.

O time de Romain Grosjean e Esteban Gutierrez completou mais de 1300km nos testes, mais do que McLaren e Manor. O mexicano fechou os quatro dias de atividade com o 12º melhor tempo entre os 23 pilotos participantes e seu companheiro foi o 15º mais rápido. Com isso, o time conseguiu marcas melhores até que pilotos da Williams, Sauber, McLaren e Toro Rosso.

Dentre estes times, Toro Rosso e Sauber - time do brasileiro Felipe Nasr - são os que demonstram mais preocupação com os novatos, pois são os times que usam os motores Ferrari. A chefe do brasileiro, Monisha Kaltenborn, já avisou antes mesmo da pré-temporada que espera rivalizar com a Haas, enquanto Franz Tost, comandante da Toro Rosso, se mostrou preocupado com os primeiros resultados do time norte-americano.

“Nossas concorrentes são Force India, McLaren, Sauber e também Haas - especialmente no início da temporada”, disse o austríaco, que comanda a equipe de Max Verstappen e Carlos Sainz e, diferentemente de Haas e Sauber, contará com uma unidade de potência desatualizada.

“Não diria que temos um motor de segunda mão para a primeira metade da temporada, porque não espero uma diferença tão grande no primeiro semestre. A segunda metade da temporada é outra história, porque o novo motor será desenvolvido pela Ferrari e eu não sei se este novo motor trará muita vantagem”, avaliou Tost.

A esperança do dirigente é que a Toro Rosso consiga neutralizar a ameaça da Haas com seu projeto aerodinâmico superior.

“Os dados aerodinâmicos mostram que demos um passo adiante, então cabe a nós manter a curva de desenvolvimento alta. Isso se tornará uma questão de quantos recursos teremos ao longo da temporada e quantos recursos os nossos concorrentes diretos terão.”

O novo projeto da Haas não tem precedentes na Fórmula 1 devido à proximidade do time com a Ferrari. Até mesmo o carro foi desenvolvido no túnel de vento da Scuderia, o que causou polêmica no final do ano passado.

Fórmula 1