Topo

Fórmula 1


Fórmula 1

Grid esvaziado marca GP dos EUA, mas disputa por pódio pode ter surpresas

Do UOL, em São Paulo

01/11/2014 06h00

O fã da Fórmula 1 que está acompanhando o Grande Prêmio dos Estados Unidos deste final de semana não está acostumado ao clima estranho que marca a etapa. No Circuito das Américas, em Austin, a categoria se vê envolta com incertezas a respeito do futuro de equipes e novidades na segurança da categoria. Na pista, a incerteza é apenas para definir quem deve brigar pela terceira colocação.

O grid no Texas terá apenas 18 carros, resultado das ausências de Caterham e Marussia. Enquanto a primeira equipe vive críticos problemas financeiros, a rival russa sofre com dificuldades de financiamento e com o estado de saúde de Jules Bianchi, hospitalizado desde o GP do Japão. A expectativa é que os dois times retornem no GP de Abu Dhabi, no encerramento da temporada.

Para piorar, Sebastian Vettel não disputará o treino de classificação deste sábado nos EUA. Com uma troca de motores anunciada e a esperada punição de dez posições no grid de largada, o alemão da Red Bull preferiu descansar a cabeça e o equipamento. Assim, o Q1 contará com apenas 17 pilotos, obrigando a categoria até mesmo a adaptar as regras das knockout zones dos treinos.

O grid é o menor desde os Grandes Prêmios da Espanha e de Mônaco de 2005, que contaram também com 18 carros cada. Na ocasião, a BAR foi punida após o GP de San Marino por irregularidades nos tanques de combustível; desta forma, Jenson Button e Takuma Sato desfalcaram a categoria por duas provas, deixando apenas 18 pilotos em ação por duas corridas.

Se o treino de classificação será esvaziado, ao menos o público que acompanha a etapa em Austin pôde acompanhar o possível nascimento de uma inusitada medida de segurança. Após o segundo treino livre de sexta-feira, os pilotos avaliaram o chamado “safety car virtual”, pelo qual cada carro recebe uma orientação para reduzir a velocidade em trechos de acidente. Caso o resultado final seja positivo, a categoria poderá até adotar a novidade a partir de 2015.

Com tais peculiaridades, porém, o público não deve esperar novidades nas duas primeiras posições, já que a Mercedes dominou os primeiros treinos livres na sexta-feira – Lewis Hamilton foi o primeiro em ambos, com Nico Rosberg em segundo.

Disputa mesmo, o torcedor poderá acompanhar a partir da terceira colocação. Além de Daniel Ricciardo (Red Bull), Valtteri Bottas (Williams) e Fernando Alonso (Ferrari), os treinos colocaram outros pilotos em condição de brigar por bons resultados. Nomes como Jenson Button (McLaren) e Daniil Kvyat (Toro Rosso) incomodaram os primeiros colocados e podem surpreender.

O treino que definirá o grid para o GP dos Estados Unidos acontece no sábado, às 16h (horário de Brasília) com acompanhamento do Placar UOL Esporte. A largada para o Grande Prêmio dos Estados Unidos acontece no domingo, às 18h (de Brasília).

Fórmula 1