UOL Esporte - Copa 2006UOL Esporte - Copa 2006
UOL BUSCA

17/05/2006 - 19h06

Messi acompanha vitória do Barcelona de longe

Da Redação
Em São Paulo
Para alegria e alívio do técnico da seleção argentina, José Pekerman, o atacante Messi não esteve nem no banco de reservas na final da Liga dos Campeões, vencida pelo Barcelona, nesta quarta-feira.

Ao anunciar a convocação para a Copa 2006, na segunda-feira, Pekerman deixou claro que se pudesse decidir, não queria ver Messi em campo na final. Sua preocupação era que o atacante voltasse a se machucar. No dia 7 de março, ele sofreu uma lesão na perna direita e não voltou a jogar depois disso.

Os médicos do Barcelona ainda não liberaram o argentino totalmente para jogar e, mesmo se ele já estivesse liberado, não teria ritmo de jogo. Messi disse na última semana que gostaria de entrar em campo "nem que fosse por alguns minutos". Mas a pressa de retornar já o fez ter uma recaída, no mês de abril. Inicialmente, a lesão o deixaria afastado dos gramados por apenas 30 dias.

Diante da situação, o treinador do clube espanhol, Franck Rijkaard, preferiu deixá-lo na arquibancada. O titular no ataque foi o francês Ludovic Giuly e o sueco Henrik Larsson ficou no banco.

Para Giuly, a participação na final teve um significado especial, já que ele não foi incluído na lista dos 23 que vão defender a França na Copa. Quem ganhou a posição foi Franck Ribery, do Marsella.

SELEÇÕES