UOL Esporte - Copa 2006UOL Esporte - Copa 2006
UOL BUSCA
Divulgação/München Tourist
A Alemanha tem mais de 5.000 tipos de cerveja

Cerveja, o combustível alemão

O culto à cerveja na Alemanha nem se compara ao brasileiro. O número de alemães adultos que consomem a bebida regularmente já foi estimado em 79% (com 91% dos homens bebendo pelo menos uma vez por mês).

Dessa forma, o título de "país da cerveja" deve mesmo ficar com eles.

Com 1.200 fabricantes, a Alemanha possui uma cultura especialmente voltada para a produção e o consumo festivo.

Pensando em manter o padrão de qualidade, em 1516, o duque Guilherme 4º, da Baviera, decretou o preceito de pureza (Reinheitsgebot) nas cervejas locais.

Com o acordo, apenas quatro elementos são permitidos na fabricação da bebida: malte, água, lúpulo e fermento.

Devido ao decreto, que foi lei até 1988, as cervejas germânicas são bem conceituadas em todo o mundo. Além da qualidade, os alemães também têm quantidade: mais de 5.000 tipos diferentes.

O mercado de cerveja é classificado por cor, sabor, aroma, teor alcóolico e tempo de fermentação.

Dependendo do processo de fabricação, a bebida adquire características especiais e pode até se tornar menos calórica, como as cervejas light (Leichtbier).

No caso da Diätpils (pilsen dietética), por exemplo, os hidratos de carbono (açúcares) são transformados em álcool. Com isso, a porcentagem alcoólica é multiplicada e, posteriormente, reduzida ao normal.

Os adeptos da cerveja sem álcool também se satisfazem. Para ser classificado como tal, o produto deve ser totalmente livre ou conter um baixo teor alcoólico, que não pode passar de 0,5%.

As mais pedidas

Antigamente, a cerveja preta (Schwarzbier) era a mais popular da Alemanha. Hoje, no entanto, as claras são as mais pedidas.

A Pils, conhecida como pilsen no Brasil, é a mais consumida na Alemanha. É servida em copos em forma de tulipa e famosa por sua coroa cremosa de espuma.

Na região da Baviera, a mais popular é a Weissbier. De trigo e com aroma floral, a bebida é servida em copos grandes de meio litro.

Entre as cervejas mais turvas, a Lager é popular. Seu sabor é um tanto forte e adocicado, com leve aroma de malte.

A Bock, que contém em média 7% a 7,5% de álcool, também é bastante consumida, mas não é fácil de ser encontrada por ser uma especialidade de temporada, geralmente vendida na época de Natal (inverno na Europa).

Em Düsseldorf, a Alt, mais escura e mais amarga, é muito pedida no verão. Em Berlim, a Berliner Weisse é a preferida. Com sabor um tanto ácido, tem cor um pouco turva e é servida em taças. Muitos alemães a preferem adoçada com glucose de frutas silvestres, como a framboesa e a aspérula.

Em Colônia, a especialidade é a Kölsch, servida em um copo estreito de 200 ml. Recusá-la é uma ofensa aos garçons típicos da região.

Na região de Bamberg, o malte é defumado, o que dá um sabor especial à cerveja local. Na cidade de Schorschbräu, a Donnerbock se diferencia por ser a mais forte de todas, com 13% de álcool.

Outros tipos de cerveja que se destacam entre as centenas existentes: Dortmunder, Münchener, Helle e as cervejas avermelhadas produzidas especialmente para festividades como a Oktoberfest de Munique.

 

SELEÇÕES

Nome oficial:
República Federal da Alemanha
Capital:
Berlim
Área:
357.031 km²
População:
82,5 milhões
Moeda:
Euro
Idioma:
Alemão
Chefe de Estado:
Presidente Hörst Kohler
Chefe de Governo:
Primeira-ministra Angela Merkel
Religião predominante:
Cristianismo (33% católicos e 33% protestantes)
Renda per capita anual:
US$ 25.050