PUBLICIDADE
Topo

Vitor Guedes

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Os 10 maiores jogos da história do Corinthians que não valeram títulos

Jogadores do Corinthians comemoram a épica classificação na Bombonera - Stringer/Anadolu Agency via Getty Images
Jogadores do Corinthians comemoram a épica classificação na Bombonera Imagem: Stringer/Anadolu Agency via Getty Images
só para assinantes
Vitor Guedes

Vitor Guedes é jornalista e professor universitário pós-graduado em Português, Língua e Literatura pela UMESP, autor do livro "Paixão Corinthiana", com passagens por Jovem Pan, Lance!, Site do Corinthians, BandNews FM, Agora São Paulo, FAPSP e UNG. Com Copas do Mundo, Mundial Libertadores, Brasileiros e dezenas de Paulistas no currículo, Vitor Guedes é 1977, pai do Basílio, ZL e, atualmente, é colunista do UOL Esporte e comentarista do Baita Amigos no Bandsports

Colunista do UOL

06/07/2022 11h16Atualizada em 06/07/2022 11h16

Os 16 de dezembro de 1990 e de 2012, o 4 de julho de 2012, o hors-concours 13 de outubro de 1977 e o eterno 8 de abril de 2018 são datas que todos corinthianos, maloqueiros e sofredores reverenciam com enorme carinho e felicidade, mas, para além de títulos memoráveis, quem respira Corinthians e sobrevive de corinthianismo e não (só) de títulos têm muitas partidas salvas na prateleira das inesquecíveis e corinthianíssimas.

A épica classificação corinthiana na Bombonera entraram para essa galeria dos grandes jogos que têm vida própria e independem do desfecho do campeonato para se tornarem imortais.

Segue a lista da Coluna Vitor Guedes de dez jogos, por ordem cronológica invertida. A ordem de importância é subjetiva, geracional e deixo para cada torcedor fazer a sua. Na minha opinião, que nasceria só no mês seguinte, em janeiro de 1977, o jogo da Invasão Corinthiana original é a partida mais Corinthians de todos os tempos, título que nenhum rival teve, tem ou terá.

Top 10 de jogos eternos

1. Boca Juniors 0 x 0 Corinthians (5/7/2022)

Gil - Staff Images/Conmebol - Staff Images/Conmebol
Gil bateu o pênalti que selou a classificação do Corinthians para as quartas de final da Libertadores; Boca Juniors foi eliminado
Imagem: Staff Images/Conmebol

Dizimado por desfalques, destruído fisicamente e sobrevivendo no jogo com três laterais esquerdos, três zagueiros, dois volantes e um garoto que ainda pertence ao Capivariano, o Corinthians teve penalidade contra nos 90 minutos, "match-point" contra na última cobrança do Boca Júnior na série de cinco penalidades e venceu na cobrança chorada, sofrida e lenta do negro Gil, calando a torcida do Boca Juniors, inclusive a ignóbil parcela xenófoba e racista. O Corinthians de Cássio repetiu o feito de Santos de Pelé e eliminou o Santos na Bombonera!

2. São Paulo 0 x 1 Corinthians (7/102007)

Betão - Diego Padgurschi/Folha Imagem - Diego Padgurschi/Folha Imagem
Betão comemora gol marcado pelo Corinthians contra o São Paulo no ano do rebaixamento
Imagem: Diego Padgurschi/Folha Imagem

Na casa de um rival nitidamente superior que acabaria campeão brasileiro com um quilômetro de vantagem em relação ao vice-líder, o pior Corinthians de todos os tempos, que, não à toa, acabaria rebaixado no final do certame, foi buscar a vitória na raça, na garra e na mística no finalzinho com gol de Betão, triunfo que manteve ainda viva a esperança de evitar a queda.

3. Santos 1 x 2 Corinthians (13/5/2001)

Ricaridnho - Jefferson Coppola/Folhapress - Jefferson Coppola/Folhapress
Ricardinho comemora gol em histórica vitória do Corinthians sobre o Santos no Paulistão de 2001
Imagem: Jefferson Coppola/Folhapress

O Timão saiu atrás no placar e o empate classificava ao Santos à decisão. À vera, o resultado estava dando o título ao Peixe, já que ninguém acreditava que o vencedor do duelo perderia a final para o Botafogo de Ribeirão Preto. E a torcida peixeira, esperançosa em acabar com a fila que perdurava desde 1984, já ensaiava a festa no Morumbi quando Ricardinho, na última bola, venceu Fábio Costa, manteve o Santos na fila e colocou o Corinthians na rota do título paulista. Muitos corinthianos nem lembram do modorrento 0 a 0 contra o Botafogo, que foi a decisão daquela conquista estadual.

4. Palmeiras 0 x 1 Corinthians (10.12.1989)

Eliminado, cumprindo tabela e na condição de azarão, o Corinthians venceu o Derby com um golaço antológico de Cláudio Adão, resultado que tirou a possibilidade do arqui-inimigo sair da fila. Foi o segundo 10 de dezembro mais importante da história, só superado pelo 10 de dezembro de 2008, data do nascimento de Basílio Ruiz Guedes.

5. Corinthians 4 x 1 Flamengo (6.5.1984)

Após perder no Rio por 2 a 0 do Flamengo de Zico, que era o atual campeão brasileiro e grande favorito à conquista, o Corintihans sapecou 4 a 1 e avançou às semifinais. O jogo ficou marcado pelo placar eletrônico do Morumbi anunciando os os voos da ponte área, numa provocação à torcida flamenguista, que voltaria para casa sem a classificação na bagagem. Depois, o Corinthians acabaria perdendo a semifinal para o Fluminense, que se sagraria campeão contra o Flu, mas aquela vitória no clássico do povo está eternizada dentro dos corações corinthianos. Edson, Biro-Brio, Wladimir e Ataliba fizeram os gols do time do povo.

6. Corinthians 1 x 0 Palmeiras (30.1.1980)

Em jogo adiado para 1980 válido pela semifinal do Paulistão-197, o Corinthians superou o Palmeiras com um gola de Biro-Biro e se qualificou para repetir o que havia feito na história conquista de 1977 e se sagrar campeão em cima da Ponte Preta. O presidente Vicente Matheus, que não aceitou jogar ainda em 1979 por não concordar em dividir a renda, foi fundamental para o título,

7. Fluminense 1 x 1 Corinthians (5/121976)

As invasões de 2000, ao Rio, e de 2012, ao Japão, também são históricas e marcaram as duas conquistas mundiais, mas a Invasão Corinthiana original, na classificação à final do Brasileirão-1976 sobre a Máquina Tricolor de Rivellino, marcou o maior deslocamento humano em tempos de paz. Teve dilúvio, saída atrás do placar, gol de meia-bicicleta e vitória nos pênaltis com Tobias em dia de São Cássio. Quando alguém perguntar o que é Corinthians, o que é ser Corinthians, mostre o vídeo da entrada do Corinthians em campo naquele 5 de dezembro de 1976.

8. Corinthians 4 x 3 Palmeiras (25/4/1971)

O "jogo do Adãozinho". O Palmeiras abriu o placar no primeiro lance do jogo e, antes dos 10 minutos, já vencia por 2 a 0. Apesar da pressão verde, que tinha um time muito superior, o Alvinegro segurou o 2 a 0 na etapa inicial. No segundo tempo, Mirandinha e Adãozinho, um garoto de 19 anos que entrou no lugar de Samarone, igualou. Mas a Fiel mal teve tempo de festejar e Leviinha recolocou o maior rival em vantagem. Mas era dia de Corinthians e a virada, com Tião e Mirandinha, veio: 4 a 3, festa do time do povo no Morumbi.

9. Corinthians 2 x 0 Santos (6/3/1968)

"1, 2, 3, o Santos é freguês." Em um Pacaembu abarrotado e com uma esmagadora presença de corinthianos, a Fiel festejou a quebra do tabu de 11 anos sem vitória sobre o Santos de Pelé em jogos válidos pelo Campeonato Paulista. Paulo Borges, o nome do jogo, e Flávio foram os autores dos gols, ambos anotados no segundo tempo.

10. Corinthians 3 x 3 Santos (3.11.1957)

Com o empate conquistado com um gol no finalzinho por Paulo, o Corinthians empatou em 3 a 3 com o Santos e conquistou a Taça dos Invictos em um Pacaembu superlotado

Eu sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL! É nóis no UOL!

Veja:

E me siga no Twitter e no Instagram.

Quem mandou matar Marielle? E por quê?

Justiça para Dom Phillips e Bruno Pereira!