PUBLICIDADE
Topo

Vinte e Dois

Cinco motivos para acompanhar de perto a temporada do NBB

Lucas Bebê (à esquerda) ao lado de seus novos companheiros de Fortaleza Basquete Cearense - Luísa Xavier/Fortaleza BC
Lucas Bebê (à esquerda) ao lado de seus novos companheiros de Fortaleza Basquete Cearense Imagem: Luísa Xavier/Fortaleza BC

Colunista do UOL

10/11/2020 04h00

Para o fã de NBA que ainda hesita em consumir outras ligas de basquete, a temporada 2020/2021 do NBB, que começa hoje (10), tem alguns atrativos especiais. Lista de favoritos diversificada, ex-jogador da liga profissional americana que veio retomar a carreira e prospectos de grandes projeção estão entre eles.

O NBB abre os trabalhos com VipTech/Campo Mourão/Assercam x Fortaleza Basquete Cearense, às 17h, com transmissão do Dazn. Três horas mais tarde, as potências Flamengo e Minas duelam em partida exibida ao vivo pela ESPN e pelo Watch ESPN, serviço disponível para assinantes do UOL Esporte Clube.

Veja, a seguir, cinco motivos para acompanhar a temporada do NBB.

Os favoritos

Logo no primeiro dia, Flamengo e Minas devem fazer um duelo capaz de mostrar o que há de melhor no NBB. Do lado carioca, jogadores como Yago, Balbi, Marquinhos, Jhonatan, Demétrio, Olivinha, Mineiro e Hettsheimeir. Do outro, nomes como Davi, Parodi, David Jackson e JP Batista.

Mas a lista de potências não para por aí. O São Paulo, do atual MVP Georginho, conta ainda com Dawkins, Shamell, Bennett, Jefferson, Renan, Lucas Mariano e Gerson. Franca chega com Elinho, Fuzaro, André Goes e Lucas Dias. E Bauru tem Larry Taylor, Alexey, Alex, Gui Deodato, Tyrone, Jaú Dikembe. Com tantas potências, uma boa classificação na temporada regular pode ser decisiva.

Lucas Bebê está de volta

Pivô de 28 anos de idade e 2,13m de altura, Lucas Bebê surgiu entre 2009 e 2010 como um dos maiores prospectos da história do basquete brasileiro. Chegou à NBA e defendeu o Toronto Raptors entre 2014 e 2018, sempre como reserva, mas conseguindo momentos encorajadores. Porém, uma série de problemas físicos e psicológicos o fez desaparecer do mapa desde então.

Agora, contratado pelo Fortaleza Basquete Cearense e com idade para ainda fazer muito no basquete, Lucas volta ao Brasil para tentar retomar sua carreira no NBB. Bola para isso não falta, desde que ele entre em forma. "Infelizmente eu terei que carregar o fardo de estrela só pelo fato de ter jogado na NBA. Ser estrela é algo que realmente não curto muito, até porque eu nunca fui uma. Sempre fui um jogador como qualquer outro. Tive a felicidade de conseguir coisas interessantes na carreira, porém isso não faz de mim uma estrela. Minha maior meta hoje é voltar a ser uma pessoa feliz", disse o pivô, segundo matéria publicada no site oficial da Liga Nacional de Basquete.

Próxima geração

Bebê já ganhou um incentivo extra em sua volta ao Brasil: foi convocado por Aleksandar Petrovic para os dois próximos jogos da seleção brasileira, dias 27 e 28 de novembro, contra Panamá e Paraguai, pelas Eliminatórias para a Copa América de 2022. 15 dos 16 chamados atuam no NBB. A exceção é o armador Caio Pacheco, de 21 anos, que atua na Argentina.

Além de Caio e Lucas, foram chamados os armadores Yago (21 anos), do Flamengo, Georginho (23), do São Paulo, e Alexey (25), do Zopone Gocil/Bauru Basket; os alas Cauê Borges (29), do Paulistano, Gui Santos (18), do Minas, Danilo Fuzaro (26), do SESI Franca, e Jhonatan Luz (33) e Pedro Nunes (19), do Flamengo; os alas-pivôs Lucas Dias (25), do Franca, Léo Demétrio (25), do Flamengo, e Gabriel Jaú (21), do Bauru, e os pivôs Rafael Mineiro (32), do Flamengo, Dikembe (21), do Bauru, e Lucas Mariano (26), do São Paulo.

"Mesmo trabalho, dois objetivos diferentes. Por um lado, ter à sua disposição a seleção nacional mais forte possível para o torneio pré-olímpico e, por outro, uma seleção nacional totalmente renovada para a Copa América 2022", explicou Petrovic, em sua conta pessoal no Twitter, após a convocação.

Alternativas pré-olímpicas

Petrovic sempre disse que estava procurando jogadores modernos para a posição 4 da seleção, principalmente quando não pôde contar com Bruno Caboclo. Pois bem; a temporada da NBA não deve terminar antes do Pré-olímpico e, caso o ala jogue em um time que vá aos playoffs, deve desfalcar a equipe nacional. Mas o treinador enfim parece ter encontrado alternativas interessantes.

O primeiro deles é Demétrio, do Flamengo. Eleito sexto homem da última temporada do NBB, na qual apresentou médias de 11 pontos e 4,7 rebotes por exibição, o ala-pivô de 25 anos, com passagem pelo basquete espanhol, converteu 35,2% das 71 bolas de três que tentou durante o campeonato, além de ter mostrado a energia que se espera de um jogador que sai do banco de reservas.

Jaú também é uma alternativa muito interessante. Com as ferramentas físicas que o transformam em um dos mais promissores prospectos do basquete brasileiro, o versátil ala de 21 anos perdeu toda a temporada 2018/2019 enquanto se recuperava de uma lesão grave. Voltou na temporada passada e agora, recuperado e mais confiante, é candidato ao prêmio de jogador que mais evoluiu.

Os prospectos

A convocação de Petrovic para as Eliminatórias tem Gui Santos como jogador mais jovem. Aos 18 anos de idade, o ala de 1,97 de altura impressiona pela combinação de ferramentas técnicas e físicas. Mesmo que sua carreira profissional no NBB até aqui ainda não tenha chegado a 20 minutos, e ele é um dos principais candidatos a destaque jovem da liga na temporada.

Pedro Nunes, do Flamengo, que também foi convocado por Petrovic, é mais um a se observar. Assim como o armador Adyel, de Franca, que tem 1,88 e pouco mais de 30 minutos como profissional. Seu colega de time Márcio, ala-pivô, de 18 anos de idade, é outro candidato a chamar atenção de olheiros.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.