PUBLICIDADE
Topo

Tales Torraga

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Bem mais que Pratto contra Gallardo: 5 motivos para ver hoje Vélez x River

Marcelo Gallardo e Lucas Pratto se abraçam em amistoso River x Vélez - Reprodução TV TyC Sports
Marcelo Gallardo e Lucas Pratto se abraçam em amistoso River x Vélez Imagem: Reprodução TV TyC Sports
Tales Torraga

Jornalista e escritor, Tales Torraga nasceu em Mogi das Cruzes (SP), mas é, segundo os colegas, "mais argentino que os próprios argentinos". Morou em Buenos Aires e Montevidéu, girou pela imprensa brasileira e portenha e escreveu 15 livros ? o último deles, Copa Loca, é sobre a...Argentina nos Mundiais.

Colunista do UOL

29/06/2022 04h00

A Libertadores da América terá uma noite explosiva com um confronto 100% argentino. No bairro de Liniers, em Buenos Aires, o Vélez Sarsfield recebe o River Plate a partir das 21h30 (de Brasília). O jogo de volta está marcado para a quarta-feira da semana que vem, no Monumental de Núñez.

Não chega a ser clássico, porque o Vélez não é tido como um dos cinco grandes da Argentina (tema para outro dia). Mas é inegável que os confrontos entre os clubes do país no principal torneio do continente são cheios de rivalidade, com os 22 jogadores dando tudo de si durante os 180 minutos.

O confronto portenho terá uma prévia agitada com a abertura da série do interior do país: Talleres x Colón, às 19h15 (de Brasília).

A coluna mostra o que vale a pena ficar de olho no Vélez x River desta noite.

amal - Twitter Vélez - Twitter Vélez
Estádio José Amalfitani lotado para jogo do Vélez Sarsfield
Imagem: Twitter Vélez

Arde Liniers

O Estádio José Amalfitani estará lotado. Todos os 48.350 ingressos "voaram", como se diz na Argentina, gíria para significar que se esgotaram rapidamente.

As filas imensas deram a volta por todo o bairro na tarde de ontem, e espera-se também uma boa quantidade de "infiltrados" do River, porque houve venda para os não-sócios.

Este será o primeiro mata-mata argentino com público na Libertadores desde o Boca x River da semifinal de 2019. É de se imaginar que a torcida mais apaixonada do continente viva novas noites de fúria nesta e na próxima semana.

caci - Divulgação Vélez - Divulgação Vélez
Cacique Medina (esquerda) comanda treino do Vélez Sarsfield
Imagem: Divulgação Vélez

Cacique

Demitido do Inter em abril, o uruguaio Alexander "Cacique" Medina fará hoje seu sétimo jogo no comando do Vélez. O time foi comandado na primeira fase pelo interino Julio Vaccari. Cacique é um grande amigo de Gallardo. Os dois jogaram juntos no Nacional do Uruguai —e o hoje comandante do River iniciou sua carreira de técnico tendo o amigo como referência de ataque.

Muitos afirmavam em Buenos Aires que seria ele, Medina, o substituto de Gallardo no River. A possibilidade ainda não está totalmente descartada, mediante o dinamismo do futebol, sobretudo na Argentina.

As contratações da equipe não devem atuar hoje. São elas: o goleiro Burián, o zagueiro Godín e o atacante Walter Bou (ex-Defensa y Justicia, não o irmão, Gustavo, que segue na MLS).

ore - Twitter Vélez Sarsfield - Twitter Vélez Sarsfield
Luca Orellano, meia-atacante do Vélez Sarsfield
Imagem: Twitter Vélez Sarsfield

Luca Orellano


É a jóia do Vélez. Extremamente técnico, é ele que dá equilíbrio entre o meio-campo e o ataque da equipe. Corre o campo todo, exibindo um fôlego invejável mesmo para os 22 anos que tem. Deve rumar para a Europa tão logo acabe a Libertadores para ele.

A experiência de Lucas Pratto no ataque encontra um excelente contraponto com a jovialidade do volante Perrone, de apenas 19 anos, outra grande descoberta das "canteras" do Vélez. É técnico e maduro demais para a idade. Tanto que ainda adolescente já foi escalado como capitão.

River pragmático

Gallardo tem adotado uma postura mais comedida no Campeonato Argentino. O River avassalador de outros tempos deu lugar a um time mais sólido, oferecendo oportunidades ao rival para tirar proveito de contra-ataques poderosos depois.

O meio-campo ganhou uma aparição bem-vinda, a de José Paradela. Esequiel Barco ainda está devendo no ataque, que desde já lamenta a despedida de Julián Álvarez, em suas últimas partidas pelo clube.

para - AFA Divulgação - AFA Divulgação
José Paradela, meio-campista do River Plate
Imagem: AFA Divulgação


E Suárez?

A coluna apurou que o River está otimista com a resposta que aguarda do atacante uruguaio. Ele, porém, só chegaria em caso de classificação do clube para as quartas de final da Libertadores. Não faz sentido deixá-lo na Argentina apenas disputando o campeonato local. Não o prepararia para a Copa do Mundo, e nem o River justificaria o investimento sem uma competição internacional no horizonte. Motivo a mais para o clube caprichar no começo deste mata-mata.

Quem sim acertou foi o colombiano Miguel Borja, ex-Palmeiras. As negociações foram encerradas na noite de ontem (28), e o River deve anunciar sua contratação entre hoje e amanhã.

O River está escalado nesta noite com os seguintes titulares: Franco Armani; Emanuel Mammana, Paulo Díaz, David Martínez e Elías Gómez; Enzo Pérez e Enzo Fernández; Nicolás De La Cruz e José Paradela; Braian Romero e Julián Álvarez.

O Vélez é uma verdadeira incógnita. Desde o goleiro (Burián ou Hoyos) até o ataque (Bou e Pratto disputam vaga ou ainda podem jogar juntos). Nada definido, nem o esquema. É cogitado tanto o 4-3-3 quanto o 4-2-3-1.

A provável formação que circula entre os jornalistas especializados na cobertura do Vélez é esta: Lucas Hoyos; Leonardo Jara, Matías De los Santos, Valentín Gómez e Francisco Ortega; Nicolás Garayalde, Máximo Perrone e Joel Soñora (Walter Bou); Luca Orellano, Lucas Pratto e Lucas Janson.