PUBLICIDADE
Topo

Tales Torraga

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

O que se sabe sobre a estreia de Javier Mascherano como técnico

Javier Mascherano dá entrevista como consultor da seleção argentina - Reprodução TV
Javier Mascherano dá entrevista como consultor da seleção argentina Imagem: Reprodução TV
Conteúdo exclusivo para assinantes
Tales Torraga

Jornalista e escritor, Tales Torraga nasceu em Mogi das Cruzes (SP), mas é, segundo os colegas, "mais argentino que os próprios argentinos". Morou em Buenos Aires e Montevidéu, girou pela imprensa brasileira e portenha e escreveu 15 livros ? o último deles, Copa Loca, é sobre a...Argentina nos Mundiais.

Colunista do UOL

20/08/2021 12h00

A estreia de Javier Mascherano como técnico tem gerado muita expectativa em Buenos Aires. O ex-volante de 37 anos hoje é consultor da AFA (Associação de Futebol Argentino), responsável por um projeto que envolve desde as categorias de base até a seleção principal. O contrato de Mascherano com a AFA vai até dezembro, e em janeiro ele quer estrear como técnico profissional.

O primeiro clube a sondar os seus trabalhos foi o Racing - o que foi recebido por surpresa por ele, que está disposto a aceitar o convite. A questão parece tão encaminhada que o atual treinador da equipe de Avellaneda é Claudio Úbeda, um interino que está garantido no cargo exatamente até dezembro.

Victor Blanco, presidente do Racing. disse publicamente que a prioridade do clube como novo técnico é Mascherano, mas o representante do ex-volante não descarta uma reviravolta. "Ele conhece vários presidentes pelas viagens com a seleção argentina", disse Walter Tamer à rádio portenha AM 550.

"Em janeiro ele estreia como técnico da Primeira Divisão. Certeza. Só não sei em que país. Ele é fanático, não para de analisar vídeos e equipes."

Já há até assistentes escolhidos para sua estreia: Pablo Blanco (preparador físico da seleção de Alejandro Sabella) e Óscar Hernández, auxiliar que conheceu no Barcelona e a quem considera um gênio.

"Chefinho"

Em novembro analisamos a tentativa de Mascherano de virar técnico.

A imagem que muitos brasileiros têm dele - "desvairado que só batia" - não condiz com o olhar argentino para sua trajetória. O volante que soube ser zagueiro no Barcelona de Guardiola - o maior time da história para muitos - asfaltou uma estrada sem buracos e com contornos precisos.Não precisou da cinta de capitão para impor liderança e entrega aos demais - outro sinal de discrição e sabedoria. Deu aulas de como "deixar a vida" no futebol.

masche - Xinhua/Wu Zhuang - Xinhua/Wu Zhuang
Mascherano, durante partida entre Argentina e Nigéria
Imagem: Xinhua/Wu Zhuang

Por falar em aulas, foi sábio ao fazer o seu curso de técnico ainda quando jogava. Aproveitou o tempo livre sozinho na China para mergulhar nos estudos e receber o diploma de treinador antes mesmo dos 35 anos.

No Mundial de Clubes de 2015, antes de enfrentar o Barcelona que contava com Mascherano em campo, Marcelo Gallardo, badalado técnico do River, falou sobre os tempos em que ambos jogavam em Núñez e que Masche, com pouco mais de 20 anos, já preenchia o roteiro do bom treinador: entendia a tática, era apaixonado pelo conhecimento, sabia tratar os jogadores.

Poucos elogios são maiores, e poucas perspectivas são melhores - Mascherano, afinal, foi moldado por gente da talha de Guardiola, Bielsa, Pekerman, Sabella e tantos (Basile, Sampaoli, Passarella...) outros.