PUBLICIDADE
Topo

Tales Torraga

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Por que a Argentina anda tão empolgada com esta versão "sofredora" de Messi

Messi caído no jogo contra o Uruguai pela Copa América - Reprodução Olé
Messi caído no jogo contra o Uruguai pela Copa América Imagem: Reprodução Olé
Tales Torraga

Jornalista e escritor, Tales Torraga nasceu em Mogi das Cruzes (SP), mas é, segundo os colegas, "mais argentino que os próprios argentinos". Morou em Buenos Aires e Montevidéu, girou pela imprensa brasileira e portenha e escreveu 15 livros ? o último deles, Copa Loca, é sobre a...Argentina nos Mundiais.

Colunista do UOL

19/06/2021 11h27

Lionel Messi foi eleito o craque do jogo no 1 a 0 de ontem sobre o Uruguai pela Copa América. E ver o capitão brigando em campo está enfim conquistando a exigência quase sempre inatingível do torcedor argentino, que acordou hoje com um frio louco de sensação térmica de zero grau em Buenos Aires.

Enquanto a água esquenta para servir o mate essencial na vida do portenho, o assunto da vez é a versão "sofredora" de Messi, que agora faz aquilo que sempre se pediu dele. Quando sua habilidade não é suficiente para resolver as coisas, nada de caminhar ou abaixar a cabeça. A hora é de trocar encontrões, lutar e oferecer a raça e a valentia sempre exigidas a quem veste azul e branco, um inegável legado do maior de todos, Diego Armando Maradona.

O Messi "apático que não cantava o hino" virou definitivamente um borrão na memória argentina, que "viraliza" neste sábado suas fotos no chão do Mané Garrincha recusando atendimento médico no triunfo ante o Uruguai.

O Messi do Barcelona

O tom de namoro com esta versão 2021 de Messi é seguido não só entre os torcedores, mas também na análise dos jornais e portais da Argentina. Em sua coluna publicada hoje no diário "Olé", o técnico Turco Mohamed destaca que a seleção de Lionel Scaloni está conseguindo extrair o melhor de Messi, que agora encontra um funcionamento que permite a ele jogar como no Barcelona.

Há até uma música que circula entre os fanáticos para representar este novo momento de Messi com o torcedor: "A conquista do espaço", de Fito Páez, craque rosarino como a "Pulga".

Só mesmo um coração muito gelado não reconhece o sacrifício de Messi prestes a completar 34 anos. Sua estreia na seleção ocorreu há 16, e desde então ele vem sendo cobrado a ganhar algum campeonato pela Argentina, algo que até aqui ficou apenas na vontade.

Hoje, brigando e sofrendo, e mostrando uma ambientação inédita ao vestir a azul e branca, talvez tenha chegado a sua hora. Dois jogadores que definiram bem o ambiente na equipe são Di María e De Paul, que foram entrevistados depois da vitória contra o Uruguai e destacaram o esforço de Messi: "O Brasil tem o melhor time e nós temos o melhor jogador. Com ele desta maneira, tudo é possível", concordaram.

"Soube sofrer para depois aproveitar", refrão dos mais antigos e ouvidos no cotidiano argentino, ganharia novo significado com a eventual glória de Messi pela seleção, dando sentido a esta esvaziada Copa América. É a quarta edição da competição nos últimos seis anos (2015, 2016, 2019 e 2021).

A Argentina não conquista um título há 28 anos, desde a Copa América de 1993. Messi tinha apenas seis anos de idade quando viu o então capitão Oscar Ruggeri erguer no Equador a última taça da seleção.