PUBLICIDADE
Topo

Tales Torraga

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Crise faz Racing projetar retranca e empate contra o São Paulo

Juan Antonio Pizzi, técnico do Racing - Divulgação Racing
Juan Antonio Pizzi, técnico do Racing Imagem: Divulgação Racing
Tales Torraga

Jornalista e escritor, Tales Torraga nasceu em Mogi das Cruzes (SP), mas é, segundo os colegas, "mais argentino que os próprios argentinos". Morou em Buenos Aires e Montevidéu, girou pela imprensa brasileira e portenha e escreveu 15 livros ? o último deles, Copa Loca, é sobre a...Argentina nos Mundiais.

Colunista do UOL

05/05/2021 07h54Atualizada em 05/05/2021 12h55

Com um técnico "expirando o prazo de validade". É desta maneira que o Racing vai enfrentar o São Paulo às 19h (de Brasília) desta quarta-feira (5) no Cilindro de Avellaneda pela Libertadores da América. O técnico Juan Antonio Pizzi está de saída de equipe, segundo o que a coluna apurou, e o canal de TV TyC Sports na noite de ontem já cravou até seu substituto. Será Antonio "El Turco" Mohamed, de 51 anos e passado pelo Independiente (comandou o time por 46 jogos entre 2010 e 2011).

De acordo com o TyC Sports, Pizzi não pensa em renunciar, mas o Racing vai pôr em prática a cláusula do contrato que permite o rompimento do compromisso sem ressarcimentos. A troca deve ocorrer na semana que vem, pois além do São Paulo o clube encara o San Lorenzo na rodada decisiva da Copa da Liga Argentina neste domingo.

Pizzi chegou ao clube na virada do ano e desde então não conseguiu fazer o Racing jogar bem, incluindo aí a vergonha passada ao ser arrasado por 5 a 0 pelo River Plate na final da Supercopa da Liga Argentina. O "grande momento" da equipe foi retrancar-se em um 0 a 0 com o mesmo River em uma atuação das mais criticadas dos últimos tempos no futebol argentino, com a imprensa discutindo por horas se uma tática "mesquinha e digna de time pequeno" valeria a cabeça de Pizzi, que se segurou ao vencer o clássico de Avellaneda por 1 a 0 com um pênalti dos mais discutidos aos 52 do segundo tempo.

O Racing, vale lembrar, integra o rol dos cinco clubes grandes do país ao lado de River, Boca, Independiente e San Lorenzo. E os 17 jogos de Pizzi pela equipe aqui são uma grande frustração, com 8 vitórias, 4 empates e 5 derrotas e um saldo de gols praticamente zerado (24 a favor e 23 contra).

Empate é vitória

Respeitando a ótima fase do São Paulo, e conservando o que fez para segurar o River, o Racing deve ir a campo repetindo a retranca e sonhando em somar um ponto que lhe colocaria em melhores condições de ficar com a segunda vaga do grupo. O Sporting Cristal (do Peru) não demonstra força para incomodar a equipe argentina que, vale lembrar, empatou por 1 a 1 com o Rentistas (do Uruguai).

O time argentino que vai a campo nesta noite deve ter o goleiro Gabriel Arias, um dos melhores no clube dos últimos anos; formam a linha de cinco defensores: Juan Cáceres, Leonardo Sigali, Nery Domínguez, Joaquín Novillo e Eugenio Mena; Ignacio Piatti, Mauricio Martínez e Leonel Miranda rodam a bola com eficiência e são combativos, mas criam pouco; Maximiliano Lovera e Iván Maggi (Darío Cvitanich) serão os atacantes que também carecem de efetividade.

Dois desfalques de peso na equipe são Chancalay e Copetti, atacantes que vinham sendo os goleadores sob o comando de Pizzi no Racing. Copetti tem lesão nas costas, e Chancalay, na coxa.