PUBLICIDADE
Topo

Tales Torraga

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

19 casos de covid e abalo mental: Defensa teme goleada contra o Palmeiras

Sebastián Beccacece, técnico do Defensa y Justicia, responde às perguntas "virtuais" em sua coletiva - Divulgação DyJ
Sebastián Beccacece, técnico do Defensa y Justicia, responde às perguntas "virtuais" em sua coletiva Imagem: Divulgação DyJ
Tales Torraga

Jornalista e escritor, Tales Torraga nasceu em Mogi das Cruzes (SP), mas é, segundo os colegas, "mais argentino que os próprios argentinos". Morou em Buenos Aires e Montevidéu, girou pela imprensa brasileira e portenha e escreveu 15 livros ? o último deles, Copa Loca, é sobre a...Argentina nos Mundiais.

Colunista do UOL

04/05/2021 07h30Atualizada em 05/05/2021 07h58

"Dizimado". Assim, segundo o técnico Sebastián Beccacece definiu à coluna, o Defensa y Justicia vai chegar para enfrentar o Palmeiras às 21h30 (de Brasília) desta terça-feira (4) pela terceira rodada da Libertadores da América. A partida será no Estádio Norberto Tomaghello, em Florencio Varella, nos arredores de Buenos Aires.

Em conversas com a coluna, os médicos do clube alegam abalo psicológico e falta de condições apropriadas para lidar com os 19 casos de covid no elenco (14 jogadores e outros cinco integrantes do estafe, incluindo o preparador físico). De acordo com os integrantes da equipe, a partida já está descaracterizada e há o sério risco de a equipe argentina ser goleada pelo Palmeiras, o atual campeão da Libertadores. "Vamos fazer o possível para lidar com o inevitável", filosofou Beccacece ao ser questionado sobre a possibilidade de um placar elástico em favor do Palmeiras.

Os atletas do Defensa y Justicia que tiveram os casos de covid são os seguintes: os atacantes Merentiel, Rotondi, González, Romero e Pizzini, o lateral Isnaldo, os meio-campistas Fernández, Escalante, Martínez, Cannavo e Tomicich, e os zagueiros Meza, Paredes e Frías.

Beccacece não sabe que equipe escalar, pois espera o resultado de novos testes e não estão descartados mais desfalques. Contra o Universitário, na vitória por 3 a 0 na semana passada, o time levado a campo foi o seguinte: Unsain; Frías, Rodríguez e Britez; Rodríguez, Fernández, Loaiza e Nahuel Gallardo (filho do técnico do River); Pizzini e Haichen; Bou.

Ascensão interrompida

O Defensa vinha cumprindo um papel dos mais dignos até o surto de covid ocorrido na semana passada, às vésperas de enfrentar o Unión pela Copa da Liga Argentina - foi derrotado por 1 a 0 jogando em casa.

Somou quatro pontos na Libertadores (empate com o Del Valle no Equador e vitória na Argentina sobre o Universitário-PER) e ainda comemorava o título da Recopa Sul-Americana conquistado em cima do próprio Palmeiras em Brasília. "O que está acontecendo agora é tão difícil que faz a gente até perder esta perspectiva", comentou Beccacece. "Somos um dos times que mais realizam testes na Argentina. A situação é grave o suficiente para tirar qualquer foco do que ocorre em campo para pensar na saúde, nos infectados e na família de todos."

Fora dos microfones, dirigentes do Defensa e do Boca Juniors (que também começa a lidar com um surto) insistem que há necessidade de um debate com a Conmebol para avaliar a possibilidade de paralisar a competição mediante o descontrole da pandemia.

Errata: o texto foi atualizado
A final da Recopa Sul-Americana foi disputada em Brasília, não em São Paulo.