PUBLICIDADE
Topo

Tales Torraga

Fla encara pior Racing em sete anos

Tales Torraga

Jornalista e escritor, Tales Torraga nasceu em Mogi das Cruzes (SP), mas é, segundo os colegas, "mais argentino que os próprios argentinos". Morou em Buenos Aires e Montevidéu, girou pela imprensa brasileira e portenha e escreveu 15 livros ? o último deles, Copa Loca, é sobre a...Argentina nos Mundiais.

Colunista do UOL

24/11/2020 04h02

Juntando os cacos. É desta maneira que o Racing chega para encarar o Flamengo às 21h30 (de Brasília) de hoje (24) no Cilindro de Avellaneda.

Beca - Racing Divulgação - Racing Divulgação
Sebastián Beccacece, técnico do Racing
Imagem: Racing Divulgação

A equipe vem de quatro derrotas seguidas para adversários modestos na Argentina: Atlético Tucumán (duas vezes), Arsenal e Unión. O saldo de gols demonstra bem a dificuldade: o time levou dez gols e fez apenas um. Nos resultados, este é o pior Racing desde agosto de 2013, quando outra série de quatro derrotas consecutivas derrubou o então técnico Luis Zubeldía.

Tal cual 2013, ninguém aposta um peso furado na permanência do treinador Sebastián Beccacece caso seja eliminado pelo Flamengo. E sua saída tem a ver com Diego Milito, ex-atacante da equipe que deixará a diretoria do Racing na virada do ano. Ele alega falta de envolvimento da diretoria com seus projetos, e o afastamento deixa Beccacece (escolhido por Milito) sem respaldo. O Racing elege novo presidente em dezembro, e a crise é tão profunda que há a possibilidade de o atual mandatário, Victor Blanco, sequer concorrer.

Desacreditado e desfalcado de cinco jogadores, o Racing deve usar nesta terça um esquema 5-3-2 que gere um 3-4-3 ou 4-3-3 no ataque. Os titulares: Arias; Pillud, Sigali, Nery Domínguez, Soto, Mena; Matías Rojas, Miranda, Fértoli; Reniero e Licha López. Beccacece era o técnico do Defensa y Justicia que eliminou o São Paulo de Rogério Ceni da Sul-Americana de três anos atrás, mas agora deve trocar seu fetiche pela posse de bola por um time defensivo e agudo nos contra-ataques.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.