PUBLICIDADE
Topo

Surfe 360°

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Em busca do tetra mundial, Gabriel Medina confirma que está vacinado!

Gabriel Medina voa em um aéreo nas finais da WSL em 2021 - Sean M. Haffey/Getty Images/AFP
Gabriel Medina voa em um aéreo nas finais da WSL em 2021 Imagem: Sean M. Haffey/Getty Images/AFP
Thiago Blum

É jornalista esportivo desde 1992, mas acompanha o surfe há quatro décadas. Trabalhou por 19 anos na ESPN e atualmente é editor de esportes do Jornal da Band. Cobriu cinco Copas do Mundo e cinco edições dos Jogos Olímpicos.

Colunista do UOL

11/01/2022 19h11

Serão 4 meses longe das competições. Um hiato raríssimo para quem passou os últimos 13 anos batalhando no circuito mundial quase sem folgas.

Mas, desta vez, rolou. Gabriel Medina não veste a lycra e não disputa uma bateria desde 14 de setembro, quando conquistou o tricampeonato mundial nas ondas de Trestles, na Califórnia.

Foi o ápice de uma temporada perfeita.

Em 7 etapas, Medina chegou em 5 decisões e venceu duas. Teria sido campeão tranquilamente se o critério usado pela World Surf League fosse o antigo.

Mas a mudança de formato não mudou o rumo da história. Na estreia do WSL Finals, ele provou que merecia, e muito, ser o primeiro surfista goofy (quem surfa com o pé direito na frente), a levantar o mundial em três ocasiões.

medina - Sebastian Rojas - Sebastian Rojas
Gabriel Medina voa em bateria de exibição da piscina do interior de SP
Imagem: Sebastian Rojas

Conversei com ele um dia após a consagração. E em alguns instantes cheguei a imaginar que o maior surfista da atualidade estivesse pensando em dar um tempo... em "novos" projetos.

Desde então, eu me pergunto: "Qual Gabriel Medina será que vamos encontrar no tour 2022?"

E naquele debate cerebral que às vezes confrontamos me vem a resposta: "Será mesmo que alguém deve levantar alguma dúvida?"

Apesar dos quase 10 milhões de seguidores, Medina não é aquele cara que posta tudo o que faz... tudo o que treina.

medina - WSL - WSL
Gabriel Medina voa durante as finais da WSL
Imagem: WSL

Só que é impossível imaginar que ele chegue para um novo ano sem o foco, a preparação e a perseverança que estamos acostumados a ver.

O camisa 10 é o tipo de atleta, de competidor, que não parece encontrar limites. Quer sempre mais!

E é nisso que aposto!

Se ele tem 3... vai quer o quarto troféu!

medina - GettyImages - GettyImages
Gabriel Medina levantando o troféu do tri campeonato mundial de surfe
Imagem: GettyImages

Uma coisa é certa: Gabriel está APTO para iniciar a temporada. Eu explico.

Na semana passada, escrevi por aqui que Kelly Slater poderá perder a largada do tour, já que se nada mudar, o Havaí não permite que atletas não vacinados disputem eventos esportivos. Apesar de a WSL não exigir passaporte vacinal para as disputas.

Na mesma reportagem, lembrei que o craque brasileiro afirmou não estar imunizado e que perderia um evento no Tahiti.

Após ser criticado (inclusive por mim), Medina teria sido "forçado" por patrocinadores a se vacinar.

Depois de solicitar a informação oficial para divulgar na coluna, hoje a assessoria confirmou que está tudo OK.

O Mundial começa no finalzinho de janeiro, em Pipeline, no Havaí.

E o Brasil vai com tudo!

por @thiago_blum / @surf360_