PUBLICIDADE
Topo

Surfe 360°

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Número 9 do mundo, Yago Dora vai perder o começo da temporada da WSL

Yago Dora, em mais um aéreo, uma de suas manobras favoritas - WSL
Yago Dora, em mais um aéreo, uma de suas manobras favoritas Imagem: WSL
Thiago Blum

É jornalista esportivo desde 1992, mas acompanha o surfe há quatro décadas. Trabalhou por 19 anos na ESPN e atualmente é editor de esportes do Jornal da Band. Cobriu cinco Copas do Mundo e cinco edições dos Jogos Olímpicos.

Colunista do UOL

08/01/2022 15h54

2021 foi um grande ano para Yago Dora. A performance de alta qualidade, baseada sempre na ousadia na hora de arriscar as manobras, fez o catarinense alcançar grandes resultados.

No fim da temporada, o 9º lugar. Muito próximo de estar entre os 5 finalistas que disputaram o título da World Surf League.

Mas foi justamente a atitude agressiva e extrema nos treinos e competições, que vai tirar um dos melhores surfistas brasileiros do início da nova temporada.

Depois de um aéreo, marca registrada de seu surfe, Yago sofreu uma série lesão.

"Tive uma aterrissagem muito estranha e acabei torcendo meu pé. Tive uma ruptura de ligamento. Fui direto para a cirurgia no dia seguinte, meu médico espera que eu volte a surfar em três meses", disse Dora em entrevista para o site oficial da WSL.

Yago - WSL - WSL
Yago Dora e Sophia Medina, campeões do QS 3 mil de Saquarema
Imagem: WSL

Além da ótima campanha na elite mundial, Yago foi o principal destaque das etapas do WQS que rolaram por aqui em novembro.

Ficou em 3º no Layback Pro, na Praia Mole, em Florianópolis, e campeão do Saquarema Surf Festival, na Praia de Itaúna, em Saquarema.

"Vou ficar um mês e meio de muletas, mas ainda treinando sem pisar com o pé esquerdo, e fazendo fisioterapia. Quero voltar aos 100 por cento em breve e voltar para a água, é o que eu mais amo fazer, então é isso que me motiva a levar esta reabilitação muito a sério".

As lesões causadas pelo impacto são comuns no surfe, principalmente para quem usa os aéreos com tanta frequencia.

O americano Kolohe Andino, teve um prblema semelhante em 2012, assim como a 11 vezes campeão mundial Kelly Slater, em Jeffreys Bay em 2018.

yago - WSL - WSL
Yago Dora durante etapa em Florianópolis no final de 2021
Imagem: WSL

"As lesões fazem parte da vida de qualquer atleta de alto rendimento, por isso todos trabalhamos muito duro para preveni-las. Mas às vezes ainda acontece e você tem que lidar da melhor maneira possível. Normalmente você vê os atletas voltando mais motivados do que nunca", acrescenta Dora.

A temporada 2022 da divisão principal da WSL começa no dia 29 de janeiro, em Pipeline, no Havaí.

por @thiago_blum / @surf360_