PUBLICIDADE
Topo

Surfe 360°

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Pupo e Chumbinho garantidos no CT; Brasil terá 9 homens na elite em 2022

Samuel Pupo termina em 4º no Havaí e se garante na elite em 2022 - WSL
Samuel Pupo termina em 4º no Havaí e se garante na elite em 2022 Imagem: WSL
Conteúdo exclusivo para assinantes
Thiago Blum

É jornalista esportivo desde 1992, mas acompanha o surfe há quatro décadas. Trabalhou por 19 anos na ESPN e atualmente é editor de esportes do Jornal da Band. Cobriu cinco Copas do Mundo e cinco edições dos Jogos Olímpicos.

Colunista do UOL

05/12/2021 22h20

Acabou a temporada masculina da World Surf League. E depois de muita expectativa e tensão... terminou em sorrisos e festa para o Brasil. Com presença na decisão de um dos campeonatos mais importantes do ano, e com a confirmação de mais dois classificados para a principal divisão mundial.

O grande nome da 4ª e última etapa do Challenger Series - circuito de acesso da WSL - foi Samuel Pupo. O paulista chegou ao Havaí com boas chances de garantir vaga inédita no Championship Tour, mas precisava de resultado.

O único brasileiro presente no dia decisivo do 'Michelob Ultra Pure Gold', nas tradicionalíssimas direitas de Haleiwa.

E ele foi para a água com raça e fome. Nas quartas de final, Samuca enfrentou dois australianos e um neozelandês. Ficou atrás de Liam O'Brien, mas despachou Connor O'Leary e Billy Stairmand.

samuel - WSL - WSL
Samuel Pupo chegou na final em Haleiwa e vai estrear no CT em 2022
Imagem: WSL

Faltava muito pouco... e ele acelerou na semifinal.

Com duas notas acima de 8, Samuel superou o japonês Kanoa Igarashi e mais dois australianos, Kalani Ball e Liam O'Brien... venceu com folga e carimbou o passaporte para a elite.

Em 2022, o mais novo da 'Ohana' Pupo se junta ao experiente Miguel, e vai disputar o 'Tour dos Sonhos' do mundial.

De quebra, Samuel disputou o título em Haleiwa. Um verdadeiro teste para o que vem pela frente.

Uma final no Havaí, diante de 3 integrantes da divisão principal.

O brasileiro ficou em 4º lugar, mas mostrou que pode enfrentar as feras de peito aberto.

Objetivo esperado, que quase foi alcançado em 2019. A espera valeu!!

Chumbinho - WSL - WSL
João Chumbinho está classificado no CT 2022
Imagem: WSL

Mas teve mais celebração do time verde e amarelo.

Para João Chianca, a realização do sonho foi acompanhada e vivida na areia. Depois de ser eliminado no round 32, Chumbinho precisou torcer para confirmar a posição entre os 12 melhores do ranking.

Deu certo... e depois de várias temporadas - desde 2014 - o Rio de Janeiro vai ter um representante no WT.

Com as classificações de Samuel e Chianca, o Brasil vai ter 9 representantes na elite no ano que vem.

O tricampeão Gabriel Medina, Filipe Toledo (vice), Italo Ferreira (3º), Yago Dora (9º), Deivid Silva (14º), Jadson André (19º) e Miguel Pupo (23º), já estavam garantidos através do ranking de 2021.

John John - WSL - WSL
John John Florence garantiu a festa dos locais havaianos
Imagem: WSL

O título em Haleiwa ficou em casa.

Dono das melhores performances durante a maior parte do evento, John John Florence atropelou a concorrência e garantiu mais um troféu surfando em casa.

John - WSL - WSL
Com direito a nota 10 na final, John John Florence conquistou o título em Haleiwa
Imagem: WSL

Na decisão, o bicampeão mundial de 2016-2017 abusou. Tirou uma nota 10 e sobrou nas direitas.

Somou 18,03 no total, deixando o australiano Jack Robinson em 2º (15,03), o japonês Kanoa Igarashi em 3º (14,54) e o brasileiro Samuel Pupo em 4º (10,13).

Com os resultados, o classificação final do Challenger Series ficou assim. Como 3 entre os 12 primeiros já estavam confirmados via CT, até o 15º da lista garantiu a subida de nível:

1. Kanoa Igarashi (Japão); 2. Ezekiel Lau (Havaí); 3. Liam O'Brien (Austrália); 4. Connor O'Leary (Austrália); 5. Griffin Colapinto (Estados Unidos); 6. Jake Marshall (Estados Unidos); 7. Jack Robinson (Austrália); 8. Callum Robson (Austrália); 9. Samuel Pupo (Brasil), 10. Nat Young (Estados Unidos); 11. Imaikalani DeVault (Havaí); 12. Lucca Mesinas (Peru); 13. João Chumbinho (Brasil); Jackson Baker (Austrália); 15. Carlos Muñoz (Costa Rica)

Tatiana - WSL - WSL
Vice-campeã mundial em 2021, Tatiana Weston-Webb foi eliminada na estreia em Haleiwa
Imagem: WSL

Entre as mulheres, o circuito CS vai classificar 6 atletas para o WT.

A competição feminina em Haleiwa recomeçou neste domingo, após vários dias de paralisação. Vice-campeã mundial da temporada da WSL, a brasileira Tatiana Weston-Webb ficou em 4º lugar na sua bateria do round 32 e se despediu logo na estreia.

Summer Macedo, que havia entrado na 1ª fase, ficou em 3º na sua e também ficou fora do campeonato.

A temporada 2022 da principal divisão mundial começa no finalzinho de janeiro, na famosa bancada de Pipeline, mais uma vez no arquipélago mais famoso do esporte das ondas.

Quem aí já está contando os dias?

por @thiago_blum / @surf360_