PUBLICIDADE
Topo

Surfe 360°

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Chumbinho, Camarão e Jessé avançam e seguem de olho na vaga no CT 2022

Em 8º, João Chumbinho é o brasileiro melhor colocado no ranking do CS - WSL
Em 8º, João Chumbinho é o brasileiro melhor colocado no ranking do CS Imagem: WSL
Conteúdo exclusivo para assinantes
Thiago Blum

É jornalista esportivo desde 1992, mas acompanha o surfe há quatro décadas. Trabalhou por 19 anos na ESPN e atualmente é editor de esportes do Jornal da Band. Cobriu cinco Copas do Mundo e cinco edições dos Jogos Olímpicos.

Colunista do UOL

27/11/2021 00h16

A sexta-feira começou ruim. Mas terminou esperançosa para o Brasil no Havaí.

Depois de eliminações precoces, o time verde e amarelo viu 3 representantes avançarem para o round dos 32 melhores do 'Michelob ULTRA Pure Gold Haleiwa Challenger' - 4ª e última etapa do Challenger Series, circuito de acesso que classifica 12 homens e 6 mulheres para a divisão de elite da World Surf League.

João Chumbinho, Jessé e Thiago Camarão - todos com chances de terminar entre os 12 melhores do ranking - foram os que saíram do mar em Haleiwa, com sabor de missão cumprida e foco na missão.

Dos 3, Jessé foi quem começou o atual evento na pior colocação, em 40º no geral. Único deles que já fez parte do World Tour, foi também o único que venceu a bateria de 4 atletas na estreia. E carregou Chumbinho com ele em 2º lugar. 8º colocado na corrida, o carioca é o melhor brasileiro até aqui.

Camarão também seguiu para a 3ª em segundo. Ele fez parte de uma das disputas mais pesadas do dia, que terminou com a vitória do bicampeão mundial John John Florence. JJF quebrou as direitas de Haleiwa, fez duas notas acima dos 9 e fechou a sexta-feira com o maior somatório: 18,30 de 20 possíveis.

jessé - WSL / Matt Dunbar  - WSL / Matt Dunbar
Jessé Mendes, único brasileiro que avançou em 1º lugar em Haleiwa
Imagem: WSL / Matt Dunbar

No mesmo duelo, Mateus Herdy - que estava a um passo da bolha de classificados - ficou em 4º lugar e praticamente náo tem mais chances de subir para a elite.

O sonho do WT também acabou para Lucas Silveira e Edgar Groggia, respectivamente 17º e 33º no ranking.

Ian Gouveia e Rafael Teixeira tinham poucas chances e se despediram ainda no round 1.

Mais 6 brazucas ainda vão estrear em Haleiwa.

Alex Ribeiro (32º no geral), Wiggolly Dantas (42º), Samuel Pupo (15º), Caio Ibelli (68º), Alejo Muniz (29º) e Deivid Silva (já classificado para o CT como nº 14 da temporada 2021).

Confira os próximos duelos dos brasileiros no round 64:

heat 10: Alex Ribeiro, Imaikalani deVault (HAW), Wiggolly Dantas e Kate Madson (EUA)

heat 11: Kelly Slater (EUA), Samuel Pupo, Maxime Huscenot (FRA) e Shane Sykes (AFS)

heat 12: Caio Ibelli, Carlos Muõs (CRC), Cam Richards (EUA) e Billy Stairmand (NZL)

heat 15: Jordan Lawler (AUS), Deivid Silva, Alejo Muniz e Kauli Vaast (TAH)

A chave feminina deve começar neste sábado. O Brasil será representado apenas pela jovem Summer Macedo.

por @thiago_blum / @surf360_