PUBLICIDADE
Topo

Surfe 360°

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Sophia Medina, Yago Dora e Cauã Costa faturam títulos no QS de Saquarema

Yago Dora e Sophia Medina, campeões do QS 3 mil de Saquarema - WSL
Yago Dora e Sophia Medina, campeões do QS 3 mil de Saquarema Imagem: WSL
Conteúdo exclusivo para assinantes
Thiago Blum

É jornalista esportivo desde 1992, mas acompanha o surfe há quatro décadas. Trabalhou por 19 anos na ESPN e atualmente é editor de esportes do Jornal da Band. Cobriu cinco Copas do Mundo e cinco edições dos Jogos Olímpicos.

Colunista do UOL

21/11/2021 21h59

Foi uma festa! Bonita de se ver! Um festival digno do tamanho que o surfe tem hoje no Brasil.

Praia de Itaúna, em Saquarema, recebeu os melhores do país pela 1ª vez desde que o mundo virou de cabeça pra baixo.

E a espera, valeu a pena.

Durante uma semana, o 'Maracanã' do esporte, viu surfistas de todos os estilos desfilar estilo e categoria em uma das ondas mais desejadas e comentadas do país.

Chloe - WSL - WSL
Com os melhores números de todo o campeonato, Chloé Calmon dominou a etapa de Saquarema
Imagem: WSL

E 6 campeões foram consagrados por lá.

Os cariocas Chloé Calmon e Rodrigo Sphaier foram os primeiros, com os títulos sul-americanos no Longboard.

Neste domingo, foi a vez das chaves feminina e masculina do QS 3 mil, valendo pontos para o ranking da WSL América Latina, além das disputas finais do Pro Jr., também para homens e mulheres.

yago - WSL - WSL
Yago Dora abusei do jogo aéreo e marcou as maiores notas do campeonato
Imagem: WSL

Entre os profissionais, foi impossível parar Yago Dora. Com o tradicional jogo aéreo, Yago extrapolou os limites e nas notas.

Na semifinal, fez o único 10 do evento e fechou o duelo contra Alex Ribeiro com 19,23 pontos em 20 possíveis.

Na decisão, João Chumbinho, local de Saquarema, surfou demais. Mas não o suficiente para encarar o dono do domingo.

Placar final: 18,97 a 16,86.

Chianca - WSL - WSL
João 'Chumbinho' Chianca, vice-campeão do QS 3 mil do RJ
Imagem: WSL

No feminino, decisão Brasil versus Peru.

E um sobrenome bem acostumado às vitórias, mais uma vez no alto do pódio.

Depois de eliminar a compatriota Larissa Santos na semifinal, Sophia Medina enlouqueceu a galera na praia.

Fez 14,27 a 12,34 sobre Daniella Rosas e conquistou o primeiro título de um QS na carreira,

Em tempo: Sophia é treinada pelo pai, Charles, mentor de Gabriel Medina do início da carreira até o fim do ano passado.

Sophia - WSL - WSL
Sophia Medina rasga forte no último dia da etapa de Saquarema
Imagem: WSL

Sophia chegou bem perto também do troféu da categoria Pro Jr.

A dobradinha escapou ainda na semifinal, quando a surfista de Maresias foi eliminada por outra peruana, Sol Aguirre.

Sol ficou com o título, ao bater Laura Raupp, de apenas 15 anos e uma das maiores esperanças do surfe feminino brasileiro.

Na decisão super apertada, o placar foi 14,23 a 12,43.

Cauã Costa - WSL - WSL
Cauã Costa faturou a competição Pro Jr. na Praia de Itaúna
Imagem: WSL

No Pro Jr. masculino, só deu Brasil.

E o show dos garotos do time verde amarelo incendiou as areias de Itaúna.

Ryan Kainalo, que tem chegado em finais repetidamente nos últimos meses, era considerado por muitos, o favorito.

Mas na decisão, quem brilhou foi Cauã Costa. Pra se ter uma ideia da performance, ele dispensou uma nota 7,33 e outra 8,10. Ambas maiores que as duas que entraram no somatória do adversário.

As maiores de Cauã foram 9,17 e 8,17.

Resultado final: 17,34 a 12,63.

Mais uma prova de que o futuro do Brasil está garantido. Ou melhor, de que o futuro é agora.

Kainalo - WSL - WSL
Ryan Kainalo, vice-campeão da categoria Pro Jr.
Imagem: WSL

Um verdadeiro show.

De ondas. De surfe. De organização. Da galera.

Agora, boa parte desta galera segue para o Havaí. A partir de setxa-feira, abre a janela do 'Michelob ULTRA Pure Gold Haleiwa Challenger', 4ª e última etapa do 'Challenger Series', circuito da divisão de acesso que vai classificar 12 homens e 6 mulheres para o 'Championship Tour', a elite da World Surf League.

Então... não há tempo pra respirar.

por @thiago_blum / @surf360_