PUBLICIDADE
Topo

Surfe 360°

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

QS volta ao Brasil com campeão mundial, astros do CT e nova geração na água

Messias Felix, um dos muitos brasileiros que vão competir na Praia Mole - WSL
Messias Felix, um dos muitos brasileiros que vão competir na Praia Mole Imagem: WSL
Thiago Blum

É jornalista esportivo desde 1992, mas acompanha o surfe há quatro décadas. Trabalhou por 19 anos na ESPN e atualmente é editor de esportes do Jornal da Band. Cobriu cinco Copas do Mundo e cinco edições dos Jogos Olímpicos.

Colunista do UOL

09/11/2021 20h00

Foram meses e meses de espera. Mas agora - ainda com restrições claro - o país que mais leva público aos campeonatos de surfe, volta a receber uma evento internacional.

Serão duas semanas de festa, com nomes de peso em duas cidades com muita história internacional: Florianópolis e Saquarema.

A largada da dobradinha do Qualifying Series acontece nesta quarta na Praia Mole, um dos picos mais tradicionais da capital de Santa Catarina.

LayBack Pro - WSL - WSL
LayBack Pro - 10 a 14/11 em Florianópolis
Imagem: WSL

O 'LayBack Pro' terá 176 surfistas de 9 países. Os 144 homens disputam o campeonato, que terá status 3 mil. No feminino, 32 competidoras, para um torneio que vale 1000 pontos para a campeã.

O campeonato marca o retorno da Praia Mole ao calendário do QS após 11 anos e de Florianópolis, que há 6 não sediava uma etapa da WSL.

Apenas 27 surfistas desta edição participaram da última etapa por lá em 2010, vencida pelo espanhol Aritz Aranburu, que bateu o gaúcho Rodrigo Dornelles na final. Para chegar na decisão, eles eliminaram dois paulistas nas semifinais: Caio Ibelli, que vai competir esse ano e o tricampeão mundial Gabriel Medina, que tentava um bi consecutivo em Floripa. Em 2009, Medina tinha se tornado o surfista mais jovem a vencer uma etapa da WSL na Praia Mole, com apenas 15 anos.

A etapa vai abrir os rankings regionais da WSL Latin America, que classificarão 10 homens e 5 mulheres para o WSL Challenger Series de 2022 - a nova divisão de acesso para a elite do World Surf League Championship Tour.

Praia Mole - WSL - WSL
Praia Mole, Florianópolis
Imagem: WSL

Com o término do mundial em setembro e o intervalo para a última etapa do Challenger Series, que rola no final do mês no Havaí, os principais nomes do Brasil vão desfilar nas ondas catarinenense. Entre eles, estão seis titulares da "seleção brasileira" do CT 2021: o campeão mundial de 2015 Adriano de Souza, cabeça de chave número 1, Yago Dora, Jadson André, Miguel Pupo, Caio Ibelli e Alex Ribeiro.

A chave masculina será dividida em 4 fases, feita conforme suas posições nos rankings da WSL e da WSL Latin America. Os principais destaques do round inicial são o bicampeão brasileiro Messias Felix e o carioca Raoni Monteiro, que por muitos anos fez parte da elite mundial.

Adriano - WSL - WSL
Adriano de Souza, durante etapa do circuito mundial da WSL
Imagem: WSL

A constelação inscrita numa lista pesada, conta com caras como Jessé Mendes, Ian Gouveia, Alejo Muniz, Willian Cardoso e Wiggolly Dantas, todos ex-tops do CT. Além de uma turma pronta para subir de divisão, como Edgard Groggia, Samuel Pupo e João 'Chumbinho' Chianca

Mas também tem a galera jovem, que vem com tudo para 'chutar a porta' do circuito mundial.

Ryan Kainalo, por exemplo, vem embalado pelo título no 'Rip Curl Grom Search' na piscina da Praia da Grama, e com o 3º lugar do QS 5 mil dos Açores, em Portugal.

Daniella Rosas - WSL - WSL
Peruana Daniella Rosas é uma das estrangeiras da competição em SC
Imagem: WSL

Entre as 32 participantes do feminino, a maioria é de uma nova geração com pouca ou até nenhuma participação no circuito mundial. Nove delas vão estrear em etapas do WSL Qualifying Series, como Bela Nalu - campeã de duas categorias o 'Rip Curl Grom Search', e a inglesa Sky Brown, medalhista olímpica no skate que faz parte da equipe de surfe de um dos patrocinadores no evento.

As únicas que competiram na Praia Mole na única etapa feminina disputada 10 anos atrás, foram a cearense Silvana Lima, a pernambucana Monik Santos e a catarinense Marina Rezende.

Entre as estrangeiras, destaque para Daniella Rosas, atual campeã sul-americana e representante do Peru na Olimpíada de Tóquio.

Silvana Lima - WSL - WSL
Silvana Lima, surfista mais experiente presente no 'LayBack Pro'
Imagem: WSL

CAMPEÕES DAS 10 ETAPAS DO QS NA PRAIA MOLE:
1998 - Jake Paterson (AUS)
1999 - Neco Padaratz (BRA)
2000 - Trent Munro (AUS)
2002 - Anselmo Correa (BRA)
2002 - Chris Davidson (AUS)
2003 - Patrick Beven (FRA)
2004 - Richard Lovett (AUS)
2005 - Heitor Alves (BRA)
2009 - Gabriel Medina (BRA)
2010 - Aritz Aranburu (ESP) e Coco Ho (HAV)

O 'LayBack Pro' vai até domingo. Em seguida, a trupe das ondas segue para o Rio de Janeiro, para a disputa do 'Saquarema Surf Festival', de 15 a 21/11.

por @thiago_blum / @surf360_