PUBLICIDADE
Topo

Surfe 360°

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

40 nomes: lista definida para Tóquio

Italo Ferreira, durante o Pipe Masters 2019 - WSL / Cestari
Italo Ferreira, durante o Pipe Masters 2019 Imagem: WSL / Cestari
Thiago Blum

É jornalista esportivo desde 1992, mas acompanha o surfe há quatro décadas. Trabalhou por 19 anos na ESPN e atualmente é editor de esportes do Jornal da Band. Cobriu cinco Copas do Mundo e cinco edições dos Jogos Olímpicos.

Colunista do UOL

06/06/2021 18h42

Resumo da notícia

  • ISA World Surfing Games define últimos classificados para a Olimpíada de Tóquio
  • Francês Joan Duru conquista o título dos Jogos Mundiais em El Salvador
  • No feminino, a medalha de ouro ficou com a australiana Sally Fitzgibbons
  • Com vagas garantidas desde 2019, brasileiros abandonam o torneio antes do término
  • Italo Ferreira, Gabriel Medina, Tati Weston-Webb e Silvana Lima vão representar o Brasil
  • Disputas das baterias que marcam a estreia do surfe nos Jogos Olímpicos estão marcadas para 25 a 28 de julho, nas ondas de Tsurigasaki Beach

Terminou neste domingo, o ISA World Surfing Games 2021.

E em meio a festa e a distribuição de medalhas em El Salvador, foram definidos os últimos 12 classificados para os Jogos de Tóquio.

No masculino, França e Japão dominaram a final.

Joan Duru e Jeremy Flores levaram ouro e bronze para o time europeu.

Kanoa Igarashi, principal nome do esporte no país que vai receber o surfe pela primeira vez em um Olimpíada, ficou com a prata.

No feminino, a australiana Sally Fitzgibbons subiu no lugar mais alto do pódio, seguida pelas portuguesas Yolanda Sequeira e Teresa Bonvalot.

O time brasileiro, por motivos distintos, desta vez só assistiu a festa dos medalhados.

Silvana Lima testou positivo para Covid-19 antes do evento e precisou ser isolada.

Tatiana Weston-Webb e Gabriel Medina disputaram uma bateria e abandonaram o país com receio de serem infectados.

Júlia Santos - que completou o time feminino - perdeu na primeira fase, caiu para a repescagem e acabou eliminada.

Italo Ferreira e Filipe Toledo, que seguiam com chances de chegar às finais, preferirem sair da competição para dar mais chances aos atletas de outros países que lutavam por vagas olímpicas.

Mas a meta principal já havia sido alcançada.

Em El Salvador era preciso apenas "bater cartão" para carimbar o passaporte para o Japão.

Os 4 nomes do Brasil em Tóquio já estavam definidos desde o final de 2019, a partir do ranking mundial da World Surf League.

E agora, Italo, Gabriel Medina, Tati e Silvana conhecem todos os adversários que vão brigar pelas medalhas mais importantes do mundo esportivo.

Serão 40 atletas.

20 homens, 20 mulheres.

Durante 5 dias de disputas nas ondas de Tsurigasaki Beach.

E o legal é que a lista inclui países que dificilmente serão representados no circuito mundial.

tatiana - WSL / ED SLOANE - WSL / ED SLOANE
Tatiana Weston-Webb faz manobra durante bateria do Circuito Mundial de Surfe
Imagem: WSL / ED SLOANE

O feminino, além do Brasil, terá 11 nações na água.

Estados Unidos: Carissa Moore e Caroline Marks
Austrália: Stephanie Gilmore e Sally Fitzgibbons
França: Johanne Defay e Pauline Ado
Costa Rica: Brisa Hennessy e Leilani McGonagle
África do Sul: Bianca Buitendag
Israel: Anat Lelior
Nova Zelândia: Ella Williams
Peru: Daniella Rosas e Sofia Mulanovich
Portugal: Teresa Bonvalot e Yolanda Sequeira
Japão: Amuro Tsuzuki e Mahina Maeda
Equador: Dominic Barona

medina - WSL / CAIT MIERS - WSL / CAIT MIERS
Gabriel Medina faz manobra durante a Eliminatória 1 das Semifinais da Rip Curl Newcastle Cup
Imagem: WSL / CAIT MIERS

Super-favoritos ao ouro, Medina e Italo vão encontrar australianos, franceses e americanos, adversários bem tradicionais das temporadas da WSL. Mas também veremos Argentina, Chile, Peru e Indonésia em ação. No total, 14 bandeiras diferentes tremulando.

África do Sul: Jordy Smith
Estados Unidos: Kolohe Andino e John John Florence
França: Jeremy Flores e Michel Bourez
Austrália: Owen Wright e Julian Wilson
Japão: Kanoa Igarashi e Hiroto Ohhara
Peru: Lucca Mesinas e Miguel Tudela
Portugal: Frederico Morais
Marrocos: Ramzi Boukiam
Nova Zeliandia: Billy Stairmand
Alemanha: Leon Glatzer
Chile: Manuel Selman
Argentina: Leandro Usuña
Indonésia: Rio Waida

Agora é contar os dias e torcer para o swell chegar com tudo na costa japonesa.

Com certeza, a festa vai ser bonita demais!!!!