PUBLICIDADE
Topo

Surfe 360°

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

O 'Hasta Luego' de Medina

Gabriel Medina, representante do Brasil na Olimpíada de Tóquio, vence a etapa de Narrabeen - LOREN ELLIOTT/REUTERS
Gabriel Medina, representante do Brasil na Olimpíada de Tóquio, vence a etapa de Narrabeen Imagem: LOREN ELLIOTT/REUTERS
Thiago Blum

É jornalista esportivo desde 1992, mas acompanha o surfe há quatro décadas. Trabalhou por 19 anos na ESPN e atualmente é editor de esportes do Jornal da Band. Cobriu cinco Copas do Mundo e cinco edições dos Jogos Olímpicos.

Colunista do UOL

01/06/2021 11h43

Resumo da notícia

  • Depois de vencerem na estreia, Medina e Tati decidem abandonar evento em El Salvador
  • Justificativa é a insegurança após surto de Covid em integrantes da competição
  • Uma das pessoas infectadas foi a surfista brasileira Silvana Lima, que foi isolada e ficou fora das disputas
  • Ambos já estavam classificados para disputar o Jogos Olímpicos de Tóquio
  • Time brasileiro segue representado com Italo Ferreira, Filipe Toledo e Júlia Santos
  • Campeonato serve como Pré-Olímpico e garante últimas 12 vagas para a Olimpíada em julho

A passagem de Gabriel Medina pela 'caliente' El Salvador durou pouco.

A participação no 'ISA World Surfing Games' era obrigatória para confirmar presença nos Jogos Olímpicos.

Exigência acordada entre a International Surfing Association (responsável pelo torneio) e a World Surf League (entidade que comanda o circuito mundial).

Medina foi, surfou uma bateria, bateu cartão e 'adiós'.

A justificativa para ir embora foi o receio de poder ser infectado pelo coronavírus, após várias pessoas testaram positivo para a Covid na véspera da abertura dos Jogos Mundiais, entre elas a brasileira Silvana Lima, inscrita na competição.

A decisão de abandonar a chance de ganhar uma medalha foi seguida por Tatiana Weston-Webb, outra representante do time verde e amarelo.

Gabriel Medina - Matt Dunbar/World Surf League via Getty Images - Matt Dunbar/World Surf League via Getty Images
Gabriel Medina surfa onda na etapa de Rottnest Search, na Austrália
Imagem: Matt Dunbar/World Surf League via Getty Images

Em nota, a Confederação Brasileira de Surf, escreveu: "Tatiana Weston-Webb e Gabriel Medina tomaram a difícil decisão de deixar o evento com o objetivo de se resguardarem para a sequência desta intensa e desafiante temporada. Apesar de toda a estrutura montada pela CBSurf e o COB para receber a Seleção Brasileira de Surfe em El Salvador, contando com um hotel exclusivo, localizado em uma praia vizinha às praias de competição, a fim de garantir maior privacidade e isolamento à equipe, e a hospedagem em quartos individuais, esses atletas se sentem mais seguros retornando para as suas casas neste momento. Frente ao complexo e desafiante cenário imposto, a Confederação Brasileira de Surf respeita e acolhe a decisão dos atletas convocados e está prestando o suporte necessário para que possam retornar com segurança".

Decisões acertadas.

De olho nas prioridades.

Acima de tudo, a saúde.

E com o corpo saudável, poder manter o foco nos objetivos para 2021.

Com ótima campanha, Medina lidera o circuito mundial e segue em busca da meta de se tornar tricampeão.

No final do mês, acontece a 6ª etapa da temporada, na piscina criada por Kelly Slater, na Califórnia.

Em seguida, a Olimpíada, nas ondas de Tsugarasaki.

Tati também briga pelas primeiras posições no tour da World Surf League, está em 3º no geral. E como todos, sonha com a chance de fazer parte do sonho olímpico.

Após longa espera, faz todo o sentido abrir mão de uma possível medalha aqui, para subir no pódio mais importante da história.

Italo Ferreira - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Ítalo Ferreira venceu prova de bermuda jeans após voo atrasar
Imagem: Reprodução/Instagram

Apesar da desistência da dupla, o Brasil segue com excelentes chances de titulo em El Salvador.

Afinal, Italo Ferreira e Filipe Toledo seguem quebrando as ondas de El Sunzal e La Bocana.

Ambos avançaram para a 3ª fase com ótimas notas.

Italo aliás, corre atrás de mais um ouro. Em 2019, ele foi o campeão do ISA Games em Miyazaki, no Japão.

No feminino, Júlia Santos vai disputar a repescagem par seguir com chances.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL