PUBLICIDADE
Topo

Saque e Voleio

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Nadal erra pouco, vai às oitavas e fica a uma vitória de rever Djokovic

Reuters
Imagem: Reuters
Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

27/05/2022 12h51

Falta pouco para que Rafael Nadal e Novak Djokovic duelem pela décima vez em Roland Garros. Nesta quarta-feira, pouco depois de o número 1 do mundo avançar às oitavas de final, Nadal também carimbou sua vaga, o que significa que falta uma vitória de cada para que eles se encontram nas quartas de final, confirmando os prognósticos.

A vitória de Nadal veio com uma atuação extremamente consistente e apenas 12 erros não forçados diante do holandês Botic Van De Zandschulp (26 anos, #29 do mundo) e teve parciais de 6/3, 6/2 e 6/4. Campeão 13 vezes do torneios, Rafa busca seu 22º título de slam em simples. Ele já é o homem com mais slam em simples conquistados na história do tênis.

Nos nove encontros anteriores com Djokovic no saibro de Paris, Nadal venceu sete vezes. O sérvio levou a melhor apenas nas quartas de final de 2015 e nas semifinais do ano passado, quando Nole também conquistou o título. Por enquanto, as casas de apostas colocam Djokovic como favorito a levantar o troféu de Roland Garros.

Antes disso, porém, Nadal enfrentará nas oitavas o vencedor do jogo entre o canadense Félix Auger-Aliassime e o sérvio Filip Krajinovic.

Como aconteceu

Nadal não fez lá o melhor dos começos de partida, e o holandês aproveitou. Logo no primeiro game, no embalo de uma dupla falta e uma curtinha ruim do espanhol. Van de Zandschulp conseguiu uma quebra e a vantagem no placar. Não durou muito. Com Nadal forçando mais, o holandês cometeu três erros e devolveu a cortesia no segundo game.

O veterano evitou arriscar demais e agrediu pouco, mas apostou em tentar deslocar o rival e buscar erros forçados. Deu certo. No sexto game, Rafa conseguiu outra quebra, e foi só o que ele precisou. Com apenas três winners e dois erros não forçados, Nadal largou na frente, fazendo 6/3.

Com o plano de jogo funcionando, Nadal não precisou fazer grandes ajustes, mas manteve seu nível de tênis lá no alto. No segundo set, cometeu apenas três erros não forçados e limitou o oponente a apenas três winners (Rafa somou 12 bolas vencedoras). Assim, quebrou o saque do holandês mais duas vezes e fez 6/2.

Quando o terceiro set começou, Van de Zandschulp mostrava-se sem opções, e Nadal aproveitou a chance para mater o jogo. Quebrou o rival no primeiro e no terceiro games, abriu 4/0 e parecia ter o set na mão, mas o holandês fez um excelente sexto game e devolveu uma das quebras, encostando no placar. No décimo game, sacando em 5/4, Nadal ainda precisou encarar um break point, mas se salvou com um belo saque e fechou a partida pouco depois.

.

Quer saber mais? Conheça o programa de financiamento coletivo do Saque e Voleio e torne-se um apoiador. Com pelo menos R$ 15 mensais, apoiadores têm acesso a conteúdo exclusivo (newsletter, podcast e Saque e Voleio TV), lives restritas a apoiadores, além de ingresso em grupo de bate-papo no Telegram, participação no Circuito dos Palpitões e promoções imperdíveis.

Acompanhe o Saque e Voleio no Twitter, no Facebook e no Instagram.