PUBLICIDADE
Topo

Saque e Voleio

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Podcast SeV S04E011 - Brasil, Argentina e alguns porquês

Reuters
Imagem: Reuters
Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

19/04/2022 19h06

O podcast Saque e Voleio, exclusivo para apoiadores do blog, chega hoje com algumas análises sobre a disparidade entre o tênis argentino e o brasileiro. Afinal, se temos obstáculos semelhantes no que diz respeito às questões financeira e geográfica, por que nossos "hermanos" têm tanto mais sucesso no tênis masculino? Por que, hoje, eles têm 16 tenistas no top 200 enquanto o Brasil possui apenas dois (Thiago Monteiro e Felipe Meligeni)?

Começo o podcast levantando números interessantes sobre o tênis juvenil e mostrando que até essa faixa etária dos 18 anos, a diferença é mínima no número de brasileiros e argentinos em destaque entre os melhores do mundo. O que separa os dois países, portanto, são a transição e os anos profissionais.

Dito isso, cita casos de tenistas brasileiros que brilharam como juvenis e não tiveram o sucesso esperado no profissional. Cito também possíveis motivos para isso. Também conto casos de argentinos que fizeram a transição corretamente e menciono os porquês para o sucesso desse grupo de tenistas.

Por fim, menciono o tratamento dado pelos argentinos a seus melhores juvenis, ressaltando como as coisas são diferentes no Brasil, e volto a citar o que Chico Costa, ex-capitão brasileiro na Copa Davis, chama de "Cultura do Atalho" e de como brasileiros esperam patrocínios e wild cards enquanto argentinos sabem que não podem depender disso para que tenham sucesso no circuito.

Quem já apoia o Saque e Voleio pode acessar o link para o episódio lá no Mural do Apoia.se.

Quem quiser pode aproveitar a ocasião para começar a apoiar o blog (com R$ 15 mensais, você tem direito a conteúdo exclusivo, newsletter semanal e grupo de bate-papo via Telegram, além de brindes e promoções). Basta visitar o Apoia.se, conhecer melhor o programa de financiamento coletivo recorrente do Saque e Voleio e fazer sua contribuição.