PUBLICIDADE
Topo

Saque e Voleio

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

AO, dia 5: Osaka tomba, Nadal brilha e Brasil tem dois nas oitavas

Reuters
Imagem: Reuters
Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

21/01/2022 11h18

Não faltou emoção na sexta-feira que marcou o começo da terceira rodada do Australian Open. Desde a impressionante atuação de Victoria Azarenka no começo dia até o brilhante desempenho de Rafael Nadal no fim da sessão noturna, incluindo mais uma bela vitória de Ashleigh Barty e a derrota de virada de Naomi Osaka diante da corajosa Amanda Anisimova.

Para os brasileiros, o dia também foi bom. Sem tenistas nas chaves de simples, o país colocou dois atkletas nas oitavas de final de duplas e ainda tem a chance de ver mais um de seus representantes avançar à fase. Vejamos o que aconteceu de melhor enquanto você dormia. É só rolar a página e ficar por dentro.

Favoritos que avançaram

Ashleigh Barty continua arrasadora e confirmando seu favoritismo. Na sessão noturna desta sexta, na Rod Laver Arena, a queridinha da casa conseguiu driblar o jogo extremamente agressivo da italiana Camila Giorgi (#33) e fazer 6/2 e 6/3, sem drama.

Além das muitas opções táticas que seu jogo versátil permite, Ash tem tido o saque como grande arma. A australiana não tem seu serviço quebrado há 58 games. Contra Giorgi, ela enfrentou quatro break points (todos em apenas um game) e salvou todos. Classificada para as oitavas, Barty encara agora Amanda Anisimova, que protagonizou a maior zebra do dia e eliminou Naomi Osaka (mais sobre esse jogo logo abaixo).

A chave feminina também teve vitórias de mais três fortes candidatas ao título: Barbora Krejcikova (#4) teve trabalho, mas venceu de virada e letã Jelena Ostapenko (#27) por 2/6, 6/4 e 6/4; a espanhola Paula Badosa (#6) superou a ucraniana Marta Kostyuk (#66) também em três sets: 6/2, 5/7 e 6/4; e a grega Maria Sakkari (#8) superou a russa Veronika Kudermetova (#32) por 6/4 e 6/1.

Entre os homens, o principal cabeça de chave em quadra nesta sexta foi o alemão Alexander Zverev, número 3 do mundo, que segue sem perder sets no torneio. A vítima da vez foi o qualifier Radu Albot (#124), que perdeu com parciais de 6/3, 6/4 e 6/4.

A grande atuação individual do dia, porém, ficou por conta de Rafael Nadal (#5), que fez o último jogo da sessão noturna na Rod Laver Arena. O espanhol perdeu uma parcial para o russo Karen Khachanov (#30), mas elevou o nível no quarto set, jogou seu melhor tênis no torneio até agora e avançou por 6/3, 6/2, 3/6 e 6/1.

O melhor jogo-jogo mesmo, porém, foi a batalha de cinco sets entre o italiano Matteo Berrettini (#7), finalista de Wimbledon, e o jovem espanhol Carlos Alcaraz (#31), de 18 anos. Após altos e baixos de ambos e mais de uma dezena de pontos memoráveis, o italiano levou a melhor no tie-break do quinto set, que na Austrália é disputado até 10. As parciais foram 6/2, 7/6(3), 4/6, 2/6 e 7/6 (10/5).

Cabeças que rolaram

A grande zebra do dia foi a eliminação de Naomi Osaka (#14), atual campeã do torneio. A japonesa, que também triunfou em Melbourne e tinha vencido 24 de suas 25 partidas anteriores no evento, tombou de virada diante da jovem Amanda Anisimova, de 20 anos: 4/6, 6/3 e 7/6 (10/5).

Depois de um começo nervoso, cheio de erros e duplas faltas, a americana encontrou seu equilíbrio e igualou a agressividade da ex-número 1 do mundo no fundo de quadra. Anisimova também mostrou coragem ao partir para o ataque quando teve de enfrentar dois match points no terceiro set. Foi assim que provocou dois erros de Osaka com sua esquerda.

Tão impressionante quanto tudo isso foi o impecável tie-break de Amanda. Depois de conseguir um mini-break no primeiro ponto, a americana venceu todos os pontos com seu serviço - sempre agredindo e colocando Osaka na defensiva. A japonesa, que tem um tênis poderoso, mas pouca variação, errou mais na hora que menos podia.

A grande consequência desse resultado é que o aguardado duelo entre Barty e Osaka não vai mais acontecer. Anisimova será a rival da número 1 do mundo na próxima fase. Elas só se enfrentaram uma vez e foi nas semifinais de Roland Garros, em 2019, quando Barty venceu o primeiro slam de sua carreira. A australiana levou a melhor por três sets naquela partida: 6/7(4), 6/3 e 6/3.

Para ficar de olho

Diante de tudo que aconteceu na noite, é fácil falar apenas em Nadal, Barty e Anisimova, mas vale destacar também as atuações de Victoria Azarenka e Gael Monfils nesta sexta-feira.

A ex-número 1 do mundo, atual 25ª no ranking, atropelou Elina Svitolina (#17) por 6/0 e 6/2 logo no começo do dia. Campeã do Australian Open em 2012 e 2013, a veterana de 32 anos vai encarar Krejcikova na sequência. A tcheca foi só elogios para Vika após vencer nesta sexta, e o duelo deve ser bom e cheio de opções.

Monfils (#20), por sua vez, segue fazendo um lindo torneio e não perdeu sets até agora. Nesta sexta, ele bateu o chileno Cristian Garín (#19) por 7/6(4), 6/1 e 6/3. É mais do que justo colocar Gael como favorito para alcançar as quartas, já que nas oitavas ele vai encarar o sérvio Miomir Kecmanovic (#77), que vem de vitória sobre o italiano Lorenzo Sonego (#26) por 6/4, 6/7(8), 6/2 e 7/5.

Kecmanovic, vale lembrar, talvez seja o homem mais sortudo desta Australian Open. Quando a chave saiu, ele foi sorteado como adversário de Novak Djokovic na primeira rodada. Desde então, o número 1 do mundo foi deportado, e Kecmanovic estreou contra o lucky loser Salvatore Caruso. Miomir superou o italiano e, depois, o americano Tommy Paul. Após bater Sonego, um cabeça de chave, será que Kecmanovic tem mais de onde tirar para eliminar Monfils? Será?

Duplas: Bruno e Bia nas oitavas

A rodada teve três brasileiros atuando pela segunda rodada da chave de duplas, e dois deles passaram às oitavas de final. Primeiro, Bruno Soares e Jamie Murray sofreram por dois sets contra Lloyd Glasspool e Harri Heliovaara, mas venceram um tie-break e dispararam na parcial decisiva: 6/7(4), 7/6(2) e 6/1.

Na sequência, Bruno e Jamie podem encontrar o time de Marcelo Melo. O mineiro e seu parceiro, Ivan Dodig, vão jogar na segunda rodada contra os italianos Simone Bolelli e Fabio Fognini, que eliminaram os também brasileiros Rafael Matos e Felipe Meligeni na fase inicial.

Mais tarde, na Quadra 17, foi a vez de Bia Haddad Maia, em parceria com a cazaque Anna Danilina, avançar às oitavas. Elas derrotaram, de virada, as tchecas Tereza Martincova e Marketa Vondrousova por 4/6, 6/3 e 6/2. Bia e Danilina, que foram campeãs do WTA de Sydney antes do Australian Open, agora vão enfrentar a vencedora do jogo entre as tchecas Marie Bouzkova e Lucie Hradecka e a parceria formada por Aliona Bolsova, da Espanha, e Ulrikke Eikeri, da Noruega.

Frase do dia

"Honestamente, passar tempo com crianças é único. Estive nessa posição alguns anos atrás e é sempre legal passar tempo com pessoas que você vê na TV. Eu sempre tento dizer o mesmo a elas: 'Apenas divirtam-se. Com 9, 10, 11, 12 anos, não tentem ser profissionais demais. Tentem fazer seu melhor em quadra, mas divirtam-se fora dela. Não sejam profissionais demais, divirtam-se e continuem estudando.'"
Rafael Nadal, quando indagado sobre o circuito de torneios juvenis que promove junto à federação australiana no país.

O melhor do sabadão

Minha lista de prioridades para o segundo dia da terceira rodada inclui Vondrousova x Sabalenka (por volta das 23h), Swiatek x Kasatkina (não antes das 5h) e Rublev x Cilic (logo em seguida).

Entre os brasileiros, tem jogo logo cedo, às 21h: Melo/Dodig x Bolelli/Fognini na 1573 Arena. Todos horário citados estão no fuso de Brasília. Os direitos de transmissão são do Grupo Disney (canais ESPN e Star+).

.

Quer saber mais? Conheça o programa de financiamento coletivo do Saque e Voleio e torne-se um apoiador. Com pelo menos R$ 15 mensais, apoiadores têm acesso a conteúdo exclusivo (newsletter, podcast e Saque e Voleio TV), lives restritas a apoiadores, além de ingresso em grupo de bate-papo no Telegram, participação no Circuito dos Palpitões e promoções imperdíveis como esta.

Acompanhe o Saque e Voleio no Twitter, no Facebook e no Instagram.