PUBLICIDADE
Topo

Saque e Voleio

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Halep não dá chances, e Bia se despede do Australian Open levando pneu

Reuters
Imagem: Reuters
Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

20/01/2022 09h42

Dois dias depois de anotar sua primeira vitória em três anos no Australian Open, Beatriz Haddad Maia não conseguiu seguir no torneio. Diante de uma Simona Halep melhor em todos aspectos da partida, a brasileira, atual #83 do mundo, esteve atrás no placar o tempo todo e acabou eliminada do Australian Open na segunda rodada. A ex-número 1 do mundo fez 6/2 e 6/0, sem ceder break points, e avançou à terceira rodada.

O triunfo sobre a brasileira foi o sétimo consecutivo da romena, que segue invicta em 2022. Antes do Australian Open, Halep foi campeã do WTA 250 de Melbourne 1. Em todo o torneio, perdeu apenas um set. Agora, no AO, ainda não cedeu uma parcial sequer. Na terceira rodada, Simona testará seu bom momento contra a montenegrina Danka Kovinic (#98), que superou nesta quinta-feira a campeã do US Open, Emma Raducanu, por 6/4, 4/6 e 6/3.

Bia, por sua vez, encerra a sequência australiana com uma vitória e três derrotas em chaves principais. Ela foi superada na estreia no WTA 250 de Melbourne 2 (por Sara Sorribes Tormo) e no WTA 250 de Sydney (Belinda Bencic). Seu único triunfo veio sobre a qualifier americana Katie Volynets (#176), na primeira rodada do Australian Open. Nas duplas, porém, Bia vem tendo mais sucesso. Ela foi campeã do WTA de Sydney ao lado da cazaque Anna Danilina. As duas estão repetindo a parceria esta semana e já venceram na primeira rodada.

Como aconteceu

Desde os primeiros games, Halep mostrou estar disposta a tomar a iniciativa dos pontos, deixando a brasileira na defensiva. Bia, de fato, não conseguia agredir tanto e tampouco ganhava pontos de graça com seu serviço. A brasileira teve 84% de aproveitamento em seu primeiro saque, mas só ganhou 54% dos pontos com o fundamento.

A romena logo abriu 3/0, e Bia só conseguiu sair do zero após salvar três break points num quarto game que durou mais de sete minutos. A paulista conseguiu se aproximar do nível da oponente nos games seguintes, mas jamais ameaçou o saque de Halep. Simona, por sua vez, seguiu aproveitando os saques pouco eficientes da brasileira e, no oitavo game, conseguiu mais uma quebra para fechar a parcial em 6/2.

O segundo set foi mais do mesmo. Bia mostrou-se incapaz de mudar a dinâmica da partida, e Halep continuava a vencer a maioria dos ralis, aproveitando-se do saque pouco eficiente da brasileira. Haddad Maia continuava a encaixar uma porcentagem alta, mas vencia apenas cerca da metade dos pontos com o primeiro serviço, o que é muito pouco para os padrões da elite do circuito. Halep, que encaixou 59% de primeiros serviços mas venceu 77% dos pontos com o fundamento, seguiu comandando o jogo e, após vencer oito games seguidos, fechou a partida com um pneu.

.

Quer saber mais? Conheça o programa de financiamento coletivo do Saque e Voleio e torne-se um apoiador. Com pelo menos R$ 15 mensais, apoiadores têm acesso a conteúdo exclusivo (newsletter, podcast e Saque e Voleio TV), lives restritas a apoiadores, além de ingresso em grupo de bate-papo no Telegram, participação no Circuito dos Palpitões e promoções imperdíveis como esta.

Acompanhe o Saque e Voleio no Twitter, no Facebook e no Instagram.