PUBLICIDADE
Topo

Saque e Voleio

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

ESPN adquire os direitos de Wimbledon para o Brasil a partir de 2024

Getty Images
Imagem: Getty Images
Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

09/07/2021 13h25

Dona dos direitos de transmissão do Australian Open, do US Open e da maioria dos torneios masculinos (Masters 1000, ATPs 500 e ATPs 250) e femininos (WTAs 250, 500 e 1000), a ESPN passará também a mostrar Wimbledon com exclusividade para o Brasil. A aquisição faz parte de um acordo global multiplataforma do grupo Disney com duração de 12 anos. O canal exibirá o torneio britânico a partir de 2024, e o contrato vai até 2035.

A ESPN já é a atual detentora dos direitos de Wimbledon para os Estados Unidos. Lá, ESPN e ESPN2, juntos com a ABC, têm mais de 140 horas de programação. O novo contrato inclui Canadá, América Latina, Caribe e Brasil, único país que não fazia parte do acordo anterior.

A expectativa é de um serviço mais abrangente para os assinantes. Atualmente, os direitos de Wimbledon são compartilhados no Brasil. O SporTV exibe apenas uma partida por vez. A Band mostra até duas quadras simultâneas. A ESPN disponibilizará em Wimbledon o mesmo serviço que no US Open e no Australian Open: todas as quadras disponíveis por streaming - além da transmissão ao vivo na TV.

.