PUBLICIDADE
Topo

Saque e Voleio

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Pliskova bate Sabalenka de virada e vai à final contra Barty em Wimbledon

Reuters
Imagem: Reuters
Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

08/07/2021 13h25

Quase cinco anos depois de sua única final deste nível, Karolina Pliskova está de volta a uma decisão de slam. A ex-número 1 do mundo, atual 13ª do ranking, avançou à final de Wimbledon nesta quinta-feira com uma atuação que só não impecável por causa de uma dupla falta que lhe custou o primeiro set. A tcheca, no entanto, deixou o vacilo para trás e fez mais dois sets brilhantes diante da #4 do mundo, Aryna Sabalenka, e triunfou por 5/7, 6/4 e 6/4.

Será sua segunda chance de conquistar um dos quatro maiores torneios do circuito. A primeira veio em 2016, no US Open, quando Pliskova acabou derrotada pela alemã Angelique Kerber. Desta vez, sua adversária será a atual #1 do mundo, Ashleigh Barty, que garantiu seu lugar na decisão com uma grande vitória sobre Kerber também nesta quinta-feira. A final será no sábado, às 10h (de Brasília). SporTV e Bandsports mostram ao vivo.

Como aconteceu

No primeiro set, Pliskova já era a tenista mais consistente em quadra. A tcheca confirmava seus serviços sem problemas, enquanto Sabalenka, mais agressiva e mais errática, encontrava problemas. A bielorrussa, no entanto, se salvou com grandes saques sempre que se viu em dificuldades. Foram oito break points salvos assim na parcial, e Sabalenka acabou recompensada no 12º game quando Pliskova vacilou. Na primeira vez que enfrentou uma chance de quebra - também um set point - a tcheca cometeu uma dupla falta.

A falha doeu, mas Karolina não se mostrou abalada. Começou o segundo set sacando tão bem como antes e ganhando a maioria dos pontos longos. A consistência da tcheca, aliada a boas devoluções de saque, acabou valendo a pena. No quinto set, ela finalmente conseguiu quebrar o saque de Sabalenka, e foi só o que ela precisou para levar a partida ao terceiro set.

Pliskova seguiu impecável na parcial decisiva e desferiu logo o golpe mortal quando quebrou Sabalenka no primeiro game. Depois disso, a tcheca continuou sacando bem, sem dar chances à bielorrussa, que não teve um break point sequer na reta final. Com 5/4 e o serviço para matar o jogo, Pliskova abriu o game com um ace e fechou com outro.

.

Quer saber mais? Conheça o programa de financiamento coletivo do Saque e Voleio e torne-se um apoiador. Com pelo menos R$ 15 mensais, apoiadores têm acesso a conteúdo exclusivo (newsletter, podcast e Saque e Voleio TV), lives restritas a apoiadores, além de ingresso em grupo de bate-papo no Telegram, participação no Circuito dos Palpitões e promoções imperdíveis.

Acompanhe o Saque e Voleio no Twitter, no Facebook e no Instagram.