PUBLICIDADE
Topo

Saque e Voleio

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Podcast SeV S03E11 - pais-técnicos: casos de sucesso e relatos assustadores

Getty Images
Imagem: Getty Images
Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

06/05/2021 10h18

O podcast Saque e Voleio, no ar para os apoiadores do blog, chega hoje falando sobre a delicada relação entre pais e filhos que trabalham juntos como treinador e atleta no circuito profissional.

Há histórias de sucesso? Sim, várias, e cito algumas delas, como as irmãs Williams, Maria Sharapova, Bob e Mike Bryan e Denis Istomin, que até hoje tem sua mãe como treinadora. Também lembro de Andre Agassi, mas citando que o "incentivo" exagerado de seu pai deixou traumas, e os irmãos Andy e Jamie Murray, números 1 do mundo em simples e duplas que foram acompanhados pela mãe até a adolescência. O mesmo aconteceu com Marat e Dinara Safina, único caso na história em que irmão e irmã alcançaram os topos de seus respectivos rankings.

O outro lado da moeda, contudo, é assustador. Também há histórias traumatizantes envolvendo pais e filhos no circuito. Inclusive pais que não foram técnicos, e cito alguns deles. Mirjana Lucic, Mary Pierce, Jennifer Capriati, Bernard Tomic, Aravane Rezai e, talvez o mais traumatizante de todos, Jelena Dokic. Histórias que incluem abuso mental, violência, medo, overdose de drogas, ameaças de morte e pensamentos suicidas.

No fim, cito os elementos em comum que prejudicam a relação e causam traumas em crianças e adolescentes, lembro que se trata de uma equação em que muitos elementos precisam ser aplicados corretamente e recordo que, infelizmente, ainda há pais que olham para a carreira de seus filhos pensando em custo-benefício e avaliando que os maus tratos, o abuso e a pressão compensam se a criança se tornar um profissional de "sucesso".

Quem já apoia o Saque e Voleio pode acessar o link para o episódio lá no Mural do Apoia.se.

Quem quiser pode aproveitar a ocasião para começar a apoiar o blog (com R$ 15 mensais, você tem direito a conteúdo exclusivo, newsletter semanal e grupo de bate-papo via Telegram, além de brindes e promoções). Basta visitar o Apoia.se, conhecer melhor o programa de financiamento coletivo recorrente do Saque e Voleio e fazer sua contribuição.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL