PUBLICIDADE
Topo

Saque e Voleio

Rafael Nadal em uma rara e imperdível entrevista com a guarda baixa

Reprodução/YouTube
Imagem: Reprodução/YouTube
Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

28/10/2020 10h47

O programa La Resistencia, de David Broncano, postou nesta terça-feira uma longa entrevista com Rafael Nadal, gravada na academia do tenista, em Maiorca, após seu 13º título em Roland Garros. É um papo em condições raríssimas, com um Nadal bastante à vontade e com a guarda baixa. O espanhol falou abertamente sobre todo tipo de tema, incluindo seus carros esportivos, as finais de Wimbledon de 2008 e 2019, a desclassificação de Djokovic no US Open, a "corrida" por títulos de slam conta Federer e Djokovic e suas 13 conquistas no saibro de Paris (e ele jura não ter ouvido a previsão de Goran Ivanisevic antes da decisão contra Nole). São 21 minutos de conversa em um programa obrigatório para fãs de tênis. Assista (abaixo, listo as partes que mais gostei)!

2'00" - Nadal fala sobre o tamanho de seu bíceps e diz que nunca levantou pesos especificamente para ter braços maiores.

3'40" - Sobre Piqué, Nadal agradece o investimento feito na Copa Davis e fala sobre a complicada parte política do esporte.

5'25" - Sobre ganhar Roland Garros 13 vezes, Rafa diz que não gosta muito de falar sobre isso, mas admite que "é uma barbaridade" e que é necessário "um acúmulo de circunstâncias brutais" para que algo assim aconteça.

6'40" - Sobre a eliminação de Novak Djokovic no US Open, Nadal conta como soube o que aconteceu e que diz que a regra precisava ser aplicada. "Quando vi a repetição e a bolada... A regra é clara."

9'40" - Sobre os joelhos e as muitas lesões, Rafa sobre suas condições atuais, os momentos mais duros e o peso mental de tudo.

10'55" - Sobre o "ranking" de títulos de slam, Rafa brinca e diz "assino agora" quando Broncano fala acreditar que o espanhol terminará a carreira com 24 slams. Nadal também diz "tenho minha própria conta, mas não vou te dizer."

13'50" - Sobre a final de Wimbledon/2019 entre Federer e Djokovic, quando Broncano diz que "torcíamos todos por Roger", Rafa rebate que "não posso dizer isso", e o entrevistador reage como "eu sei, mas sei que sim. Sei que sim." E os dois riem. Nadal diz ainda que "todos pensávamos que Federer já havia ganhado no 40/15."

16'40" - Sobre a infância em Manacor, Nadal lembra de como passava o tempo pelas ruas com os amigos, antes da época dos celulares.

17'50" - Sobre seus carros, Nadal fala que adora seu Kia Stinger e que não pega num carro há seis meses. Admite que é de seu patrocinador, mas diz que é o carro de seu dia a dia.

Coisas que eu acho que acho:

- A primeira parte de La Resistencia com Nadal é um bate bola com Rafa e Broncano. A parte tenística não vale grandes coisas, mas é curioso ver o número 2 do mundo à vontade e brincalhão em sua academia, num tom provocador, criticando os golpes e a atitude do entrevistador, que jogou a raquete no chão após perder o último ponto. Assista aqui.

- Vale aproveitar a ocasião e lembrar a entrevista de Broncano com seu grande ídolo, Roger Federer. É curtinha e divertidíssima. Aqui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.