PUBLICIDADE
Topo

Serena vira terceiro jogo seguido, bate búlgara e vai à semi do US Open

Getty Images
Imagem: Getty Images
Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

09/09/2020 15h33

Serena Williams mais uma vez precisou encontrar seu melhor tênis após estar em dificuldades neste US Open. Nesta quarta-feira, ela viu a búlgara Tsvetana Pironkova, que não jogava um torneio oficial há mais de três anos e nem figura no ranking mundial, vencer o primeiro set e abrir a segunda parcial com uma quebra de saque. A veterana de 38 anos, contudo, afiou seus saques, passou a errar menos e saiu de outro buraco para fazer 4/6, 6/3 e 6/2, conquistando uma vaga nas semifinais em Nova York.

Nas duas rodadas anteriores, Serena também venceu de virada. Na terceira fase, perdeu o primeiro set para a compatriota Sloane Stephens. Nas oitavas, viu a grega Maria Sakkari abrir vantagem na parcial decisiva. Agora a ex-número 1 fica a dois triunfos de seu grande objetivo, que é igualar o recorde da australiana Margaret Court, vencedora de 24 títulos de slam em simples. A americana tem 23 conquistas e já perdeu quatro finais de slam desde seu último troféu, que veio no Australian Open de 2017.

O resultado coloca fim a uma campanha dos sonhos para Pironkova. A búlgara deixou o circuito mundial em 2017 para ter um filho. O pequeno Alexander nasceu em abril de 2018, e a tenista tirou todo tempo do mundo para curtir a maternidade, desaparecendo do ranking mundial. Agora, com 32 anos, decidiu voltar a competir no US Open e quase igualou a melhor campanha de sua carreira (semifinais de Wimbledon em 2010).

A próxima adversária de Serena será a vencedora do jogo entre a bielorrussa Victoria Azarenka e a belga Elise Mertens, cabeça de chave 16. Elas se enfrentam na sessão noturna desta quarta-feira.

Como aconteceu

Depois de quatro games com predomínio das sacadoras, Pironkova finalmente teve sucesso agredindo nos pontos de devolução. Serena ainda salvou um break point com um ótimo saque, mas jogou uma esquerda longa e, em seguida, viu a búlgara disparar um backhand indefensável na paralela para conseguir a primeira quebra da partida.

A vantagem era mínima, mas ao usar com inteligência slices e variações de potência e direção, Pironkova conseguiu evitar que a ex-número 1 adquirisse um ritmo de jogo bom o bastante. A búlgara ainda teve dois set points no saque da americana no nono game, mas Serena evitou essa nova quebra. Na sequência, porém, Pironkova sacou bem e fez 6/4 sem ceder break points em todo o set.

Pironkova somava menos bolas vencedoras do que a ex-número 1, mas também errava menos e conseguia ser agressiva o bastante quando Serena optava por bolas menos arriscadas. Foi assim que a búlgara conseguiu uma quebra logo no primeiro game do segundo set. A americana, contudo, deu uma resposta rápida ao jogar um belo segundo game e converter sua primeira chance de quebra, fazendo 1/1.

Assim como faz nas partidas anteriores - vitórias de virada sobre Sloane Stephens e Maria Sakkari, Serena elevou o nível, inclusive aumentando o aproveitamento de primeiros serviços (71% na parcial). Não conseguiu converter um break point no quarto game, mas saiu de um delicado 15/30 com ótimos saques logo depois. No oitavo game, após um par de erros não forçados de Pironkova, a americana capitalizou vencendo o rali mais longo da partida para converter o break point e fazer 5/3. Na sequência, disparou três aces seguidos e levou o jogo para o terceiro set.

Na parcial decisiva, as devoluções de Serena também já faziam estrago, deixando Pironkova sem alternativas. A americana já abriu o set com uma quebra, confirmou o saque logo em seguida e, depois disso, a búlgara não conseguiu mais equilibrar o duelo.

Torne-se um apoiador do blog e tenha acesso a conteúdo exclusivo (posts, podcasts e newsletters semanais) e promoções imperdíveis.

Acompanhe o Saque e Voleio no Twitter, no Facebook e no Instagram.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.