PUBLICIDADE
Topo

Pertti Vesantera, ex-técnico de Feijão, é suspenso e multado por corrupção

João Pires/Fotojump
Imagem: João Pires/Fotojump
Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

30/06/2020 17h14

O ex-tenista e atual técnico brasileiro Pertti Vesantera, de 38 anos, foi suspenso por cinco anos e multado em US$ 15 mil pela Unidade de Integridade do Tênis (TIU, na sigla em inglês) por envolvimento em corrupção no esporte.

Segundo o comunicado distribuído pela TIU, a investigação revelou que Vesantera fez 184 apostas online entre os dias 3 de janeiro de 2019 e 6 de março de 2019; deixou de relatar conhecimento ou suspeita de atividade corrupta de uma outra pessoa; facilitou aposta por uma terceira pessoa ao abrir uma conta bancária em seu próprio nome e depositar dinheiro em nome do conhecido; e deixou de cooperar com uma investigação da TIU sobre sua suposta atividade corrupta.

No período informado pela TIU, Vesantera era técnico de João Souza, o Feijão, que também está cumprindo suspensão imposta pela TIU. Em janeiro, Feijão foi banido do tênis pelo resto da vida, considerado culpado em casos de manipulação de resultado em torneios das séries Challenger e Future no Brasil, no México, nos Estados Unidos e na República Tcheca. O paulista está atualmente recorrendo da decisão ao Tribunal Arbitral do Esporte (TAS).

A punição a Vesantera será aplicada com uma espécie de liberdade condicional. Ele cumprirá três anos de gancho e poderá trabalhar durante os últimos dois anos da suspensão desde que não volte a quebrar as regras do programa anticorrupção do tênis. A multa de US$ 15 mil deve ser paga ao fim do terceiro ano de suspensão.

Saque e Voleio