PUBLICIDADE
Topo

Djokovic e esposa testam positivo para covid-19

Reuters
Imagem: Reuters
Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

23/06/2020 09h03

O número 1 do mundo e organizador do Adria Tour, Novak Djokovic, testou positivo para covid-19, assim como sua esposa, Jelena. A revelação foi feita nesta terça-feira pelo jornalista sérvio Sascha Ozmo. O sérvio foi o quarto tenista do circuito, que teve etapas em Belgrado, na Sérvia, e em Zadar, na Croácia, a testar positivo. No domingo, o búlgaro Grigor Dimitrov revelou que já estava em casa, em Mônaco, e havia testado positivo após retornar de Zadar. Na segunda-feira, o croata Borna Coric e o sérvio Viktor Troicki, também afirmaram estar contagiados. A esposa de Troicki, que está grávida, também testou positivo, assim como Christian Groh, técnico de Dimitrov, e Marco Panichi, preparador físico de Djokovic.

Com comunicado distribuído à imprensa, Djokovic declara ter feito o teste logo que chegou em Belgrado, ao voltar de Zadar. Ele e Jelena testaram positivo, mas os filhos do casal deram negativo. Nole se defende dos incidentes afirmando que "tudo que fizemos no último mês, fizemos com o coração puro e intenções sinceras. Nosso torneio era para unir e compartilhar uma mensagem de solidariedade e compaixão na região." Djokovic também pede desculpas "por cada caso individual de infecção. Espero que não complique a saúde de ninguém e que todos fiquem bem." No fim, o número 1 do mundo afirma que ficará em isolamento pelos próximos 14 dias e que fará o teste de covid novamente dentro de cinco dias.

O Adria Tour é um circuito pelos Bálcãs que vem sendo disputado sem medidas de distanciamento social ou prevenção contra o novo coronavírus. A primeira etapa, em Belgrado, chamou atenção por ter arquibancadas lotadas (com raros espectadores usando máscaras), jogadores se abraçando e todo tipo de atividade sem distanciamento social. As imagens da festa que encerrou a etapa sérvia circularam (e espantaram) pelas redes sociais, mostrando uma boate cheia, com atletas dançando sem camisa e nenhuma preocupação com contágio.

Em Zadar, na semana seguinte, os atletas jogaram uma partida amistosa de basquete, realizaram Kid's Day (dia para bater bola com crianças) e jogaram futebol antes das partidas de tênis. No domingo, porém, a final, que seria entre Djokovic e o russo Andrey Rublev, foi cancelada após a notícia do contágio de Dimitrov. Antes dos resultados positivos, Djokovic se defendia das críticas afirmando que o circuito estava sendo realizado de acordo com o que era permitido pelas autoridades locais - tanto na Sérvia quanto na Croácia.

A etapa de Montenegro, contudo, teve de ser cancelada. Diante da pandemia, o país só permite a entrada de visitantes de países com no máximo 25 casos ativos de covid-19 por 100 mil habitantes. A Sérvia atualmente está acima desse número, portanto Djokovic e os organizadores não poderiam montar o evento no país.

CEO da ATP critica

Em declaração ao jornal americano "The New York Times", o CEO da ATP, Andrea Gaudenzi, ressaltou que a entidade havia recomendado cautela e distanciamento social aos atletas que competiram no Adria Tour. O executivo italiano ainda comparou os atletas a crianças. "É meio como quando você diz a seus filhos para usarem capacete quando eles estão tentando aprender a andar de bicicleta. É 'não, não, não'. E aí eles andam de bicicleta, levam tombos e então passam a usar o capacete."

Circuito cancelado

Após oito casos positivos de covid-19 envolvendo tenistas e pessoas próximas - não há relatos de pessoas contagiadas entre espectadores - a organização do Adria Tour decidiu cancelar o circuito e não realizar as próximas duas etapas, que seriam em Banja Luka e Sarajevo, na Bósnia.

"Sentimos muito por ter que interromper a organização dos torneios de Banja Luka e Sarajevo. Estávamos ansiosos para promover o esporte e dar apoio financeiro aos tenistas locais e também para que a plateia finalmente visse Novak Djokovic e outros tenistas ao vivo após muitos anos de espera. Infelizmente, devido a todos eventos que aconteceram nos últimos dias, decidimos que o mais importante agora é estabilizar a situação epidemiológica e que todos se recuperem", disse, em comunicado, Djordje Djokovic, irmão mais novo do número 1 do mundo e diretor do Adria Tour.