PUBLICIDADE
Topo

Podcast Saque e Voleio: S02E012

Divulgação/ATP
Imagem: Divulgação/ATP
Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

10/04/2020 14h23

O podcast Saque e Voleio, no ar para os apoiadores do blog, chega hoje trazendo uma análise das declarações recentes do presidente da ATP, Andrea Gaudenzi. Em entrevista a veículos de imprensa italianos, o cartola principal do tênis masculino falou bastante sobre as hipóteses que vêm sendo consideradas em termos de calendário: entre elas, uma mudança no US Open, a remarcação de dois Masters 1000 do saibro para após o US Open, uma nova data e uma sede diferente para o ATP Finals, a chance de fazer torneios em dezembro… Gaudenzi coloca muitas possibilidades na mesa, e eu analiso o que isso significa e por que a ATP vem trabalhando dessa maneira.

O podcast também aborda rapidamente a questão econômica do tênis, com as paralisações dos circuitos profissionais, lembra da promessa de Gaudenzi de ajudar os tenistas colocados entre 250 e 500 no ranking, e cita as medidas tomadas pela Federação Internacional de Tênis (ITF), que, entre outras coisas, deu licença não remunerada para metade de seus funcionários.

A segunda metade do podcast sai direto do arquivão de entrevistas do blog: um longo papo com Gustavo Kuerten, gravado em 2011, sobre a campanha que levou ao tricampeonato de Roland Garros. Na semana passada, publiquei a primeira parte da entrevista, em que o catarinense falou de sua preparação para o torneio, das sensações jogo a jogo, das estratégias e de detalhes específicos de cada partida naquela campanha.

Na segunda parte da entrevista, publicada neste episódio, Guga fala das sensações após sua virada sobre Michael Russell; lembra de quando as questões financeiras deixaram de ser uma preocupação em sua carreira; conta da relação com Kafelnikov e o peso das declarações do russo, que o comparou a Picasso; aborda o suposto favoritismo de Ferrero nas semifinais; e aponta o momento específico em que a final contra Corretja virou para o seu lado. São mais 40 minutos de um papo riquíssimo em detalhes e que ajuda a entrar na mente do maior nome da história do tênis masculino brasileiro.

Quem já apoia o Saque e Voleio pode acessar o link para o episódio lá no Mural do Apoia.se.

Quem quiser pode aproveitar a ocasião para começar a apoiar o blog (com R$ 15 mensais, você tem direito a conteúdo exclusivo e newsletter semanal, além de brindes e promoções). Basta visitar o Apoia.se, conhecer melhor o programa de financiamento coletivo recorrente do Saque e Voleio e fazer sua contribuição.

Saque e Voleio