PUBLICIDADE
Topo

Kenin vira contra Muguruza e conquista na Austrália seu primeiro slam

Reuters
Imagem: Reuters
Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

01/02/2020 07h47

Mais jovem finalista do Australian Open desde 2008, a americana Sofia Kenin, de 21 anos, já chegou à decisão vindo de uma vitória improvável sobre a número 1 do mundo, Ashleigh Barty, que teve set points nas duas parciais. Neste sábado, diante da mais experiente e favorita Garbiñe Muguruza, dona de dois títulos de slam na carreira, Kenin começou mal e saiu atrás no placar.

A destemida americana, contudo, fez ajustes táticos, pressionou a favorita e, com uma combinação de tênis preciso e muita personalidade, conseguiu uma incrível vitória de virada por 4/6, 6/2 e 6/2 para conquistar seu primeiro título de um torneio do Grand Slam na carreira. Com a campanha, a atual #15 do mundo vai saltar para a sétima posição no ranking, tornando-se também a mais jovem americana a estrear no top 10 desde Serena Williams - o que aconteceu no dia 5 de abril de 1999.

Como aconteceu

A campeã de Roland Garros/2016 e Wimbledon/2017 saiu na frente, conseguindo impor seu tênis agressivo com bolas fundas que empurravam Kenin para trás e forçavam a americana a golpes arriscados para sair da defensiva. Já no terceiro game, veio a primeira quebra. Kenin ainda salvou dos break points, mas uma devolução vencedora da espanhola e uma direita errada da americana deram a vantagem à europeia.

Muguruza esteve perto de disparar na frente quando teve quatro break points no sétimo game, mas a americana se salvou de todos. Na sequência, a espanhola fez um game pavoroso, com quatro erros não forçados (duas duplas faltas), deixando o placar em 4/4. Kenin, contudo, mal teve tempo de respirar. Com outro game agressivo preciso, Muguruza se recuperou e conquistou mais uma quebra para fazer 5/4 e sacar para o set.

A segunda parcial foi completamente diferente. A americana voltou para o jogo atuando mais perto da linha de base e cometendo poucos erros. Muguruza, mais pressionada, perdeu o saque no quarto game e viu a jovem de 21 anos abrir 4/1. Pouco depois, com um winner de devolução, Kenin chegou ao set point, e mais um erro de Muguruza decretou o 6/2 e estendeu a partida.

Três break points salvos, cinco pontos perfeitos

Quando o terceiro set começou, o momento ainda era favorável à americana, que continuava como a tenista mais sólida em quadra. Muguruza, porém, resistiu à pressão e, mesmo com trabalho, venceu seus dois primeiros games de saque. O cenário parecia rumar para uma mudança quando Kenin cometeu seguidos erros e se viu sacando em 0/40 no quinto game, mas a americana engatou uma sequência espetacular. Ganhou três ralis com bolas vencedoras em sequência e se salvou com mais um ace e uma passada.

Era o que faltava para mudar a partida. Na sequência, depois de abrir 40/15, Muguruza perdeu os dois pontos seguintes e se viu pressionada outra vez. Com o placar em "iguais", errou uma direita fácil perto da rede. Em seguida, cometeu uma dupla falta e perdeu o saque. Kenin abriu 4/2 e, cheia de confiança, não deixou a vitória escapar. A espanhola sentiu o momento e, no oitavo game, diante de um match point, sacou mais uma dupla falta.

Torne-se um apoiador do blog e tenha acesso a conteúdo exclusivo (posts, podcasts e newsletters semanais) e promoções imperdíveis.

Acompanhe o Saque e Voleio no Twitter, no Facebook e no Instagram.

Saque e Voleio