PUBLICIDADE
Topo

Em dia de zebras, Federer sai de buraco e sobrevive; Serena e Osaka tombam

Reuters
Imagem: Reuters
Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

24/01/2020 10h49

A sexta-feira foi cheia de surpresas no Australian Open. Na sessão diurna, Serena Williams foi eliminada pela chinesa Qiang Wang, #29 do mundo, e Caroline Wozniacki pendurou a raquete ao ser superada pela tunisiana Ons Jabeur (#78), que nunca havia passado da terceira rodada em um slam (leia aqui o resumo da sessão diurna). Mais tarde, a atual campeã, Naomi Osaka (#3) e os top 10 Stefanos Tsitsipas (#6) e Roberto Bautista (#9) também deram adeus, eliminados por Cori Gauff, Milos Raonic e Marin Cilic, respectivamente.

No último jogo do dia na Rod Laver Arena, a ameaça esteve sobre Roger Federer. Diante do mesmo John Millman (#47) que o eliminou do US Open de 2018, o suíço perdeu o primeiro set, mas encontrou uma maneira de virar o jogo e sobreviver mesmo depois de uma brilhante reação do rival e de estar a dois pontos da derrota no tie-break decisivo. No fim, avançou por 4/6, 7/6(2), 6/4, 4/6 e 7/6(8) em 4h03min de jogo.

Como aconteceu

Quando Federer e Millman duelaram em Nova York, a combinação de calor e umidade abateu o suíço, que viveu uma noite ruim técnica e fisicamente. Hoje, as condições eram bem diferentes, mas o australiano começou melhor mais uma vez, conseguindo a primeira quebra do jogo. Roger se recuperou e devolveu a quebra quando o rival sacava em 5/3. No game seguinte, contudo, o suíço cometeu seguidos erros e perdeu o saque e o set: 6/4.

A segunda parcial foi equilibrada, e Federer passou a confirmar o serviço sem dificuldades. Millman, porém, só precisou salvar um break point antes do tie-break. No game de desempate, o suíço elevou o nível. Atacou com precisão, sufocando e colocando o australiano na defensiva o tempo inteiro. Por 7/6(2), igualou o placar e começou a virada.

Roger seguiu soberano com o saque no terceiro set, esperando vacilos de Millman para quebrar o oponente. O australiano bobeou no décimo game. Depois de abrir 40/15, cometeu erros e precisou encarar set points. Salvou o primeiro com um ace, mas não conseguiu evitar o segundo. Federer fez 6/4, tomou a dianteira e parecia em controle.

Millman, entretanto, não desistiu e teve o esforço recompensado quando encaixou uma devolução vencedora e ganhou um rali para quebrar Federer no sétimo game do quarto set. Em seguida, saiu de 0/30 e abriu 5/3. Pouco depois, confirmou de zero, fez 6/4 na parcial e forçou o quinto set.

Quando a parcial decisiva começou, Federer não mostrava a segurança de antes, enquanto Millman surfava a confiança adquirida nos últimos games do quarto set. Logo no terceiro game, o suíço errou uma direita fácil para ceder uma quebra. O mau momento não impediu Roger de atacar, e direitas vencedoras lhe deram três break points. Na terceira chance, Millman errou uma esquerda, e o placar voltou a ficar igual.

O jogo seguiu dramático. No sétimo game, Federer salvou dois break points. No oitavo, Millman saiu de 0/30 e confirmou. No nono, o suíço fez 5/4 depois de o placar ficar em 30/30. O australiano fez o mesmo no décimo. A decisão só veio mesmo no tie-break (em Melbourne, o tie-break do quinto set é jogado até que um tenista faça 10 pontos - desde que com dois pontos de vantagem sobre o rival).

Millman abriu 1/0 graças a uma direita longa do suíço e confirmou os dois serviços para abrir 3/0. Federer seguiu lutando, mas Millman brilhava. Depois de um voleio vencedor e uma passada na paralela, abriu 7/4. Aproveitando o momento e a torcida, o tenista da casa conseguiu outra mini-quebra ao encaixar uma passada na cruzada para fazer 8/4. A vitória parecia encaminhada, mas o australiano perdeu dois pontos seguidos com seu serviço, colocando Federer de volta no game. O suíço igualou o placar e chegou ao match point com duas subidas à rede. Com 8/9 no placar, Millman subiu à rede e pagou o preço. Com uma passada de direita, Roger finalmente selou a fatura.

A vitória desta sexta-feira foi a 100ª da carreira de Federer no Australian Open. Ele agora avança às oitavas de final para enfrentar o húngaro Marton Fucsovics (#67), que vem de vitória sobre o americano Tommy Paul por 6/1, 6/1 e 6/4.

Atual campeã dá adeus

Depois de vencer duas partidas acumulando muitos erros não forçados, Naomi Osaka (#3) não conseguiu levar adiante sua campanha em busca do bicampeonato em Melbourne. Com mais 30 erros não forçados nesta sexta-feira, a japonesa foi eliminada pela jovem Cori Gauff (#67), de 15 anos, que fez 6/3 e 6/4 em apenas 1h07min. A americana, que havia sido eliminada do US Open pela mesma Osaka, tornou-se a mais jovem a bater uma top 5 em um slam desde Jennifer Capriati, que tinha 15 anos e 163 dias de vida quando superou Gabriela Sabatini no US Open de 1991.

Pela segunda vez na carreira classificada para as oitavas de final de um slam, Gauff terá pela frente a vencedora do jogo entre a americana Sofia Kenin (#15) e a chinesa Shuai Zhang (#35)

Mais um top 10 volta para casa

Depois das eliminações de Matteo Berrettini (#8), que não passou da segunda rodada, e da queda de Roberto Bautista Agut (#9), que tombo diante de um inspirado Marin Cilic (#39) por 6/7(3), 6/4, 6/0, 5/7 e 6/3, a sessão noturna desta sexta-feira derrubou mais um top 10. A vítima da vez foi o grego Stefanos Tsitsipas (#6), que levou 19 aces e foi superado por um preciso canadense Milos Raonic (#35): 7/5, 6/4 e 7/6(2).

Em 2019, o Australian Open foi o melhor slam de Raonic. Ele alcançou as quartas de final após derrotar Kyrgios, Wawrinka, Herbert e Zverev antes de cair diante de Lucas Pouille. Ele também chegou às oitavas em Wimbledon, mas não competiu em Roland Garros e no US Open por causa de lesões. Comemorando o fato de estar fisicamente bem, Raonic brincou na entrevista pós-jogo, indagado se seria um jogo de muitos aces contra Marin Cilic nas oitavas de final. "Espero que sejam aces só para mim", disse.

Torne-se um apoiador do blog e tenha acesso a conteúdo exclusivo (posts, podcasts e newsletters semanais) e promoções imperdíveis.

Acompanhe o Saque e Voleio no Twitter, no Facebook e no Instagram.

Saque e Voleio