PUBLICIDADE
Topo

AO, dia 2: Nadal e Pliskova estreiam bem; Sharapova cai e não garante volta

Reuters
Imagem: Reuters
Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

21/01/2020 03h04

A sessão diurna desta terça-feira, segundo dia de jogos do Australian Open 2020, não teve lá tantos resultados surpreendentes. Os principais favoritos avançaram, e nenhum grande cabeça de chave foi eliminado. O tombo de maior destaque foi o de Maria Sharapova, ex-número 1 do mundo e atual #145, a russa registrou sua quarta derrota seguida em um slam.

Quase todos os outros grandes nomes que entraram em quadra hoje triunfaram. Rafa Nadal, #1 do mundo na ATP, e Karolina Pliskova, #2 na WTA, passaram sem perder sets. Vários outros favoritos também avançaram. Confiram o que rolou de mais interessante nesta sessão diurna da terça-feira que completa a segunda rodada do Australian Open.

Sharapova perde mais uma

Sem vencer um jogo de slam desde as oitavas de final do Australian Open do ano passado, Maria Sharapova amargou mais uma derrota nesta terça-feira. Com 31 erros não forçados em dois sets, a russa jogou mal a maior parte do tempo e tombou diante da croata Donna Vekic (#20) por 6/3 e 6/4 em 1h21min.

Em um 2019 prejudicado por lesões no ombro e no antebraço esquerdo, a russa fez apenas 15 jogos oficiais na temporada. Nos slams, perdeu na estreia em Wimbledon para a francesa Pauline Parmentier e também caiu na primeira rodada no US Open, quando venceu apenas dois games diante de Serena Williams. Com o revés de hoje, ela agora registra quatro derrotas seguidas em slams e apenas uma vitória nos últimos oito encontros.


Aos 32 anos e ocupando atualmente a 145ª posição no ranking - só jogou o Australian Open graças a um convite da organização - Sharapova nem garantiu que estará de volta a Melbourne no ano que vem. "Não sei. Tive a sorte de me colocar aqui e obrigado a Craig (Tiley, diretor do torneio) e seu time por permitirem que eu fizesse parte deste evento. É duro, para mim, dizer o que vai acontecer daqui a 12 meses."

Daqui a duas semanas, contudo, algo é previsível: sem defender os pontos que conquistou no Australian Open no ano passado, Sharapova tombará do 145º para o 366º lugar no ranking mundial.

Vekic, por sua vez, igualou sua melhor campanha no torneio (chegou à segunda rodada quatro vezes, mas nunca avançou à terceira). Ela alcançará um resultado inédito se superar na quinta-feira a vencedora da partida entre a francesa Alizé Cornet e a romena Monica Niculescu.

Nadal vence em três sets longos

Rafael Nadal não teve sua vitória ameaçada em momento algum, mas também não saiu de quadra rapidamente. Jogando um nível de tênis bem abaixo de seu melhor, o espanhol fez vários games longos contra o Hugo Dellien (#73). O detalhe é que Rafa venceu a maioria deles. No primeiro set, por exemplo, precisou de 35 minutos para abrir 4/0. No fim, o placar mostrou 6/2, 6/3 e 6/0.



A atuação do atual número 1 do mundo, contudo, esteve longe de inspirada. Nadal teve o saque quebrado duas vezes e, embora tenha realizado feito várias jogadas de efeito, deu margem para que o boliviano Dellien lhe desse trabalho. A superioridade de Nadal, porém, fazia do duelo um momento propício para experiências. Nadal variou seus golpes, foi várias vezes à rede e, ainda assim, ganhou sem drama. Parece um plano perfeito.

O dia só não foi melhor para Nadal porque o russo Karen Khachanov (#17), seu provável adversário nas oitavas de final, virou uma partida que parecia complicada e bateu o espanhol Mario Vilella Martínez por 4/6, 6/4, 7/6(4) e 6/3.

Pliskova mantém invencibilidade

Número 2 do mundo e diante da parte mais dura da chave deste Australian Open, a tcheca Karolina Pliskova confirmou o favoritismo pelo menos na estreia. Com um primeiro set impecável e uma segunda parcial eficiente nos pontos mais importantes, ela aplicou 6/1 e 7/5 em cima da francesa Kristina Mladenovic (#41).

Ainda invicta na temporada e vindo de um título no forte WTA de Brisbane, Pliskova agora soma cinco vitórias seguidas e vai enfrentar na segunda rodada a vencedora do jogo entre a alemã Laura Siegemund (#72) e a americana Coco Vandeweghe (#226).

Favoritos que avançaram

A lista de candidatos ao título que venceram nesta terça-feira inclui gente como a suíça Belinda Bencic (#7), cabeça 6, que superou a eslovaca Anna Karolina Schmiedlova (#203) por 6/3 e 7/5; Madison Keys (#11), que eliminou Daria Kasatkina por 6/3 e 6/1 em apenas 57 minutos; e a ucraniana Dayana Yastremska (#21) aplicou 6/1 e 6/1 sobre a qualifier Kaja Juvan (#127).

Entre os homens, Dominic Thiem, #5, passou fácil pelo freguês francês Adrian Mannarino: 6/3, 7/5 e 6/2. Foi a oitava vitória do austríaco sobre Mannarino em oito partidas. Thiem agora espera o vencedor do jogo entre o australiano Alex Bolt (#140) e o espanhol Albert Ramos-Viñolas (#42). Marin Cilic, Milos Raonic e Diego Schwartzman também passaram sem grandes dramas.


Fabio Fognini (#12), por sua vez, conseguiu uma virada memorável diante do americano Reilly Opelka (#38), que venceu os dois primeiros sets na segunda-feira, antes de a partida ser interrompida por causa da chuva. Nesta terça, o jogo recomeçou com o placar mostrando 6/3, 7/6 e 1/0 para Opelka, mas Fognini, mesmo com a mão muito inchada de tanto descontar a raiva na raquete, lidou melhor com o serviço do rival, encaixou passadas nos momentos importantes e chegou à vitória vencendo o tie-break do quinto set (jogado até 10 pontos). O placar final registrou 3/6, 6/7(3), 6/4, 6/3 e 7/6(5).

Torne-se um apoiador do blog e tenha acesso a conteúdo exclusivo (posts, podcasts e newsletters semanais) e promoções imperdíveis.

Acompanhe o Saque e Voleio no Twitter, no Facebook e no Instagram.

Saque e Voleio