PUBLICIDADE
Topo

AO, dia 1: Federer, Serena e Osaka avançam sem drama; Shapovalov tomba

Reuters
Imagem: Reuters
Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

20/01/2020 02h03

O Australian Open começou sem nenhuma surpresa gigante. Em uma segunda-feira chuvosa, com muitas partidas atrasadas pelo mau tempo, os principais candidatos ao título que atuaram na Rod Laver Arena, a principal quadra do complexo, avançaram sem drama. Foi o caso de Roger Federer, que estabeleceu novo recorde com 21 participações no torneio; Serena Williams, que somou sua 350ª vitória em slams; e Naomi Osaka, que tenta o bicampeonato em Melbourne em rota de colisão com Serena.

Houve também quedas de cabeças de chave como Denis Shapovalov, que chegou a Melbourne como #13 do mundo, melhor ranking de sua carreira, e Borna Coric (#28), que não resistiu aos saques do americano ex-número 11 do mundo, Sam Querrey (#45). Enquanto isso, a ex-número 1 Caroline Wozniacki triunfou e adiou sua aposentadoria, Petra Kvitova jogou tão bem que levou sua adversária às lágrimas, e Matteo Berrettini anotou uma vitória maiúscula.

Federer passeia diante de Johnson

Quando Roger Federer quebrou o saque de Steve Johnson (#75) logo no segundo game do jogo, o americano devia suspeitar que viveria uma tarde difícil em Melbourne. De fato, o único alívio do americano veio durante o segundo set, quando começou a chover, e a partida foi interrompida para o fechamento do teto retrátil. Com a bola em jogo, o suíço foi soberano e fez 6/3, 6/2 e 6/2 para garantir sua vaga na segunda rodada. Confortável em quadra durante a partida quase toda, Roger pôde testar todo tipo de golpes e jamais correr risco de permitir uma recuperação do oponente.

Federer também estabeleceu mais um recorde de longevidade. Ao pisar na Rod Laver Arena, o suíço passou a somar 21 participações no Australian Open, deixando para trás Lleyton Hewitt, com quem dividia a marca anterior (20). Hexacampeão do torneio, Roger agora vai enfrentar o vencedor do jogo entre o francês Quentin Halys (#215) e o sérvio Filip Krajinovic (#41).

Vitória número 350 para Serena

Antes de Federer, quem brilhou na Rod Laver Arena foi Serena Williams. A veterana de 38 anos, que busca seu 24º título de slam em simples para igualar o recorde da australiana Margaret Court, a maior vencedora da história do tênis, encarou a jovem russa Anastasia Potapova, de 18 anos, #90 do mundo. A adolescente, que foi número 1 do mundo como juvenil, época em que conquistou o título de Wimbledon na sua faixa etária, sofreu no começo e só venceu um game depois que a favorita vencia por 6/0 e 1/0. Potapova até conseguiu equilibrar as ações na segunda parcial e registrou uma quebra de saque no terceiro game, mas Serena devolveu a quebra imediatamente e se manteve no jogo. No oitavo, game, contou com erros da russa e não perdoou. Quebrou e, em seguida, fechou a partida em 6/0 e 6/3.

Com o resultado, Serena agora soma 350 vitórias em slams na carreira (49 derrotas). Ninguém venceu mais do que ela na Era Aberta (a partir de 1968) do tênis. Número 9 do mundo e cabeça de chave 8 neste Australian Open, Serena está em rota de colisão com a atual campeã do torneio, Naomi Osaka, que também venceu (leia abaixo). As duas podem se encontrar nas quartas de final. Antes, porém, as duas precisam vencer três jogos cada. A próxima rival de Serena será a vencedora do jogo entre a eslovena Tamara Zidansek (#69) e a sul-coreana Na Lae Han (#177).

Osaka joga para o gasto

O primeiro jogo do torneio na Rod Laver Arena não foi nada bonito. A atual campeã, Naomi Osaka, fez 6/2 e 6/4 em cima da tcheca Marie Bouzkova, #59 do mundo, e avançou com tranquilidade, mas sem jogar bem. A japonesa somou 29 bolas vencedoras e 28 erros não forçados e precisou encarar seis break points. O maior mérito de Osaka foi vencer a maioria dos pontos importantes. Foi quebrada apenas uma vez e disparou sete aces. Número 4 do mundo, Osaka vai enfrentar na segunda rodada a chinesa Saisai Zheng (#41), que bateu a russa Anna Kalinskaya (#108) por 6/3 e 6/2.

Shapovalov tomba diante de húngaro

Cabeça de chave número 13, vindo de um vice-campeonato na Copa Davis e de ótimas apresentações na ATP Cup - inclusive um jogo duríssimo de três sets contra Djokovic - Denis Shapovalov (#13) nunca chegou a um slam tão bem cotado e ranqueado. Pois o canadense não passou da estreia e tombou diante do húngaro Marton Fucsovics (#67), que fez 6/3, 6/7(7), 6/1 e 7/6(3).

Shapovalov teve dificuldade para lidar com o saque do rival e, depois de perder seu serviço no primeiro game, não conseguiu se recuperar no primeiro set. A segunda parcial foi mais equilibrada, e o canadense foi melhor no tie-break, salvando um set point e empatando a partida. No terceiro set, contudo, Shapo esteve muito mal. Errou demais, atirou a raquete no chão e gritou com o árbitro de cadeira após ser advertido. No quarto set, o canadense ainda saiu na frente, abrindo 2/0, mas perdeu o saque no oitavo game e viu Fucsovics fazer um tie-break impecável para fechar o jogo e completar a zebra.

Outro cabeça de chave que deu adeus nesta segunda-feira foi o croata Borna Coric (#28), que tombou diante do americano Sam Querrey (#45) por 6/3, 6/4 e 6/4. O resultado não chega a ser uma zebra, levando em conta o potencial de Querrey, que já foi número 11 do mundo.

Mais surpreendente do que isso foi a boa forma do italiano Matteo Berrettini, número 8 do mundo. O italiano, que terminou mal a última temporada e deixou de jogar a ATP Cup este ano por causa de uma lesão, estreou em 2020 com um resultado imponente: 6/3, 6/1 e 6/3 em cima do australiano Andrew Harris (#162), convidado da organização. O italiano vai encarar na sequência o americano Tennys Sandgren ou o qualifier argentino Marco Trungelliti.

Wozniacki adia aposentadoria

Precisando lidar com uma artrite reumatoide, a ex-número 1 do mundo Caroline Wozniacki já anunciou que vai se aposentar assim que terminar sua campanha neste Australian Open, local de seu único título de slam na carreira. Pois não foi hoje que a dinamarquesa de 29 anos, atual #36 do planeta, deixou o circuito. Ela aplicou 6/1 e 6/3 na americana Kristie Ahn (#92) e avançou à segunda rodada.

Seguir jogando além de quarta-feira não deve ser tarefa tão fácil. Wozniacki deve enfrentar a jovem ucraniana Dayana Yastremska, #21, de 19 anos, que estreia diante da também adolescente Kaja Juvan (#127), da Eslovênia. Yastremska atualmente trabalha com o técnico Sascha Bajin, que já fez parte da equipe de Wozniacki.

Kvitova triunfa, adversária vai às lágrimas

Vice-campeã do Australian Open no ano passado, a tcheca Petra Kvitova estreou de forma arrasadora na edição 2020 do torneio. A número 8 do mundo aplicou 6/1 e 6/0 em cima da compatriota Katerina Siniakova (#57), que ficou abalada com o que aconteceu em quadra. Com uma atuação cheia de erros não forçados, Siniakova não resistiu e, no sexto game do segundo set, chorava em quadra nos pontos finais.

Pijamão de Dimitrov

Grigor Dimitrov, outro nome importante no quadrante de Roger Federer, também venceu nesta segunda-feira. Seu triunfo por 4/6, 6/2, 6/0 e 6/4 sobre o argentino Juan Ignacio Londero, contudo, esteve longe de ser o assunto mais comentado envolvendo o tenista búlgaro. O incomum conjunto escolhido por Grigor (veja na foto abaixo) para entrar em quadra roubou as atenções.

Gauff repete triunfo sobre Venus

Em Wimbledon, no ano passado, a adolescente americana Cori Gauff, de15 anos, roubou os holofotes quando anotou uma vitória por 6/4 e 6/4 sobre a pentacampeã do torneio Venus Williams logo na primeira rodada. Na época, Gauff era apenas a #313 do mundo. As duas se encontraram de novo nesta segunda-feira, em Melbourne, e o resultado foi o mesmo. A adolescente, hoje mais experiente e #67 do ranking, voltou a mostrar mais consistência e mobilidade do que a veterana de 39 anos e fez 7/6(5) e 6/3.

Torne-se um apoiador do blog e tenha acesso a conteúdo exclusivo (posts, podcasts e newsletters semanais) e promoções imperdíveis.

Acompanhe o Saque e Voleio no Twitter, no Facebook e no Instagram.