PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Coutinho

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Desfalques de Plata e Ibarguen devem tirar principal virtude do Tolima

só para assinantes
Rodrigo Coutinho

Rodrigo Coutinho é jornalista e analista de desempenho. Acredita que é possível abordar o futebol de forma aprofundada e com linguagem acessível a todos.

Colunista do UOL

29/06/2022 04h00

O Flamengo enfrenta o Tolima, em Ibagué, cheio de desfalques, mas a situação do rival da noite desta quarta-feira pode ser pior que a do rubro-negro, no duelo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores. Se do lado brasileiro o número de ausências é maior. No colombiano, elas podem ser traumáticas para a forma de atuar da equipe. Plata e Ibarguen, prováveis ausências logo mais, são os jogadores mais agressivos dos ''Vinotintos''.

O Tolima é um clube em ascenção. Chegou nas últimas três finais de Campeonato Colombiano e venceu um deles. É também o primeiro time do país a chegar no mata-mata da Libertadores desde 2018. O técnico Hernán Torres chegou à equipe 2020, e montou um coletivo que preza pela verticalidade. Quando está completa, conta com características que costumam causar problemas ao rubro-negro.

E é por isso que Plata e Ibarguen podem fazer tanta falta. Eles atuam quase sempre como pontas. Plata pela direita e Ibarguen pela esquerda. Possuem virtudes um pouco diferentes, mas são os atletas mais contundentes do sistema ofensivo. O primeiro tem 11 gols e quatro assistências em 22 jogos na temporada. O segundo balançou as redes cinco vezes e deu três assistências em 2022.

43% dos gols do Tolima têm a participação de um dos dois. Os centroavantes Michael Rangel e Juan Caicedo, que brigam por vaga no time logo mais, além de Lucumí, que estará em campo, também acrescentam bastante na produção de tentos, mas estão abaixo da dupla.

O Tolima deve ser um time agressivo com a bola logo mais. Possui dois jogadores de qualidade na distribuição de passes no meio-campo. O volante Rovira e o meia Catano costumam construir os ataques e acionar os atacantes em profundidade. Esse tipo de passe é constantemente buscado. Plata é o principal alvo. Tem velocidade e força, apesar do físico franzino. Ibarguen já possui mais habilidade, mas também é veloz.

01 - Rodrigo Coutinho - Rodrigo Coutinho
Provável time do Tolima para encarar o Flamengo
Imagem: Rodrigo Coutinho

Na ausência deles, Lucumí e Miranda devem ser os pontas. O primeiro é constantemente utilizado e não é tão veloz, mas sabe jogar em espaços curtos. Possui boa condução de bola, potencial de drible e arremata bem de fora da área. Já Miranda é um ponta físico e agudo, busca muito a linha de fundo. A tendência é que o time tente fazer com eles o que faria com Plata e Ibarguen, caso fiquem mesmo de fora.

Na linha defensiva colombiana há muita dificuldade para sair jogando em situações de pressão. Marulanda e Junior Hernández são laterais ofensivos, participam bastante das ações no campo de ataque e têm liberdade para isso, mas no passe inicial pecam, assim como a dupla de zaga. Organizar boas pressões na saída rival pode ser uma chave importante para o Flamengo.

Por ser uma equipe aguda dentro de casa, o Tolima constantemente peca em transições defensivas, recompondo de forma desorganizada. Outro ponto fraco está na meta.

O experiente equatoriano Alexander Dominguez, que já jogou uma Copa do Mundo e cinco Copas América, e o colombiano Willian Cuesta, de 29 anos, se revezaram na temporada como titulares, mas nenhum dos dois inspira confiança. O primeiro tem velocidade baixa de reação e erra constantemente em jogadas aéreas, apesar da altura. E o segundo apresenta problemas frequentes nos gestos técnicos.

Tecnicamente é superior e privilegiado por ausências sentidas entre os colombianos, o Flamengo pode voltar ao Brasil com um bom resultado se encarar a partida com concentração e intensidade.