PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Coutinho

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Coutinho: Galo mostra-se atento e acerta ao contratar Fabio Gomes

Conteúdo exclusivo para assinantes
Rodrigo Coutinho

Rodrigo Coutinho é jornalista e analista de desempenho. Acredita que é possível abordar o futebol de forma aprofundada e com linguagem acessível a todos.

Colunista do UOL

09/01/2022 04h00

Para o torcedor mais desavisado, o título deste texto parece estranho. Pudera, Fabio Gomes não se tornou famoso para o grande público brasileiro enquanto jogou por aqui, mas quem acompanhou com atenção o desenvolvimento do centroavante nas últimas temporadas, sabe que pode se transformar em uma das gratas surpresas de 2022. As redes adversárias vão balançar!

O que esperar de um centroavante de 1,92m de altura? Que ele seja bom no jogo aéreo. Sim! Fabio tem essa característica nos cruzamentos na área, sobretudo atacando as costas do zagueiro na segunda trave, mas os estereótipos mais conhecidos para atacantes com tal estatura param por aí.

O novo jogador do Galo é leve! Se mexe com desenvoltura, tem passadas largas e explosão para distâncias curtas, e alcança boa velocidade em corridas mais longas, tornando-se peça importante para contra-ataques. Faz bem diagonais curtas entre os zagueiros, atacando o espaço em profundidade e finalizando de primeira.

01 - Fonte: Wyscout - Fonte: Wyscout
Números de Fábio em 2021
Imagem: Fonte: Wyscout

A inteligência para se movimentar e se posicionar visando a finalização dentro da área é um dos principais traços de seu jogo. Por mais que não se mexa tanto fora do centro do campo - basicamente vai de bico a bico da grande área -, costuma abrir espaços ou se colocar para receber em boas condições quando alguém vem de trás com a bola dominada. Encaixa muito bem numa dupla de ataque com Hulk, por exemplo.

Por mais que não tenha sido contratado especificamente para substituir Diego Costa, as comparações serão inevitáveis. Mas são atletas bem diferentes! A começar pela idade e a disponibilidade física. Fábio fará 25 anos em maio. Assinou contrato até 2025 com o Galo. É um jogador com potencial para brigar por vaga no ataque e evoluir com a sequência num time de alto nível.

02 - Rodrigo Coutinho - Rodrigo Coutinho
Diagonais curtas em velocidade entre os zagueiros para receber em profundidade
Imagem: Rodrigo Coutinho

02 - Rodrigo Coutinho - Rodrigo Coutinho
Fabio atacando a segunda trave nas costas do zagueiro, movimento feito constantemente
Imagem: Rodrigo Coutinho

O centroavante natural da capital paulista pode melhorar em alguns aspectos. O principal deles é o jogo de costas para o adversário. Não tem tanta competitividade e concentração quando acionado assim, o que acaba fazendo com que seu desempenho nas bolas diretas vindas da defesa não seja o ideal. Mesmo assim, o New York Red Bulls, seu último clube, insistia bastante neste tipo de jogada.

Também merece atenção a sua capacidade de articulação fora da área. Por mais que tenha bom controle de bola e raciocínio rápido, oscila nas tomadas de decisão, nem sempre conseguindo fluidez na articulação. Nas finalizações apresenta ótimo nível, quase sempre tranquilo na frente dos goleiros. Vai bem também no auxílio defensivo. Funciona demais ao comandar subidas de marcação. Pressiona a bola com intensidade, e reage rápido ao perder a posse.

04 - Rodrigo Coutinho - Rodrigo Coutinho
Fabio subindo marcação com intensidade
Imagem: Rodrigo Coutinho

Fabio Gomes foi revelado pelo Nacional/SP, passou por Osasco Audax, e começou a se destacar no Oeste em 2019. Foram 18 gols em 39 jogos naquela temporada, 14 destes tentos marcados na Série B. Foi determinante para o time de Barueri fugir do rebaixamento. Acabou sendo emprestado ao Albirex Nigata, do Japão, em 2020, fez cinco gols e deu duas assistências na ''Segundona'' local.

Voltou ao Oeste para a reta final do Brasileirão da Série B de 2020, fez cinco gols, deu duas assistências, mas desta vez o clube foi rebaixado. O bom desempenho chamou a atenção do futebol norte-americano, onde anotou sete gols e deu seis assistências pelo New York Red Bulls. Fez 31 jogos, 26 deles como titular. O time teve campanha apenas mediana, mas ele foi bem.

Vestir a camisa do Atlético é o maior desafio da carreira de Fabio, mas parece ter chegado no momento certo e ao clube que pode oferecer uma boa condição de evoluir. Vai atuar na elite do futebol brasileiro e conviver com companheiros de muita qualidade técnica. Vários clubes de menor poder aquisitivo perderam excelente oportunidade ao não buscarem Fabio antes.