PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Coutinho

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Perto do adeus no Palmeiras, Felipe Melo tem números excelentes na zaga

Conteúdo exclusivo para assinantes
Rodrigo Coutinho

Rodrigo Coutinho é jornalista e analista de desempenho. Acredita que é possível abordar o futebol de forma aprofundada e com linguagem acessível a todos.

Colunista do UOL

14/07/2021 04h00

Depois de cinco temporadas vestindo a camisa do clube, Felipe Mello não vai permanecer no Palmeiras em 2022. Este foi o teor das recentes declarações de Mauricio Galliote, presidente alviverde, ao colega Danilo Lavieri, aqui no UOL Esporte. O contrato do jogador de 38 anos se encerra em dezembro, e o custo-benefício dele é algo corretamente abordado. Mas quando atua como zagueiro, o experiente atleta vem mostrando que ainda pode render frutos.

Jogar na última linha defensiva não é exatamente uma novidade para Felipe. Recentemente, foi bastante escalado assim por Vanderlei Luxemburgo, no início de 2020, algo que acabou não dando muito certo pela desorganização coletiva daquela equipe. Com Abel Ferreira, o Palmeiras tem um time com padrões mais bem definidos, principalmente os defensivos, o que auxilia o ex-jogador da seleção em todos os sentidos.

Sabe-se, por exemplo, que Felipe Melo é um atleta lento. Não pode atuar muitos metros distante da própria meta, com espaços nas suas costas. Marcar mais perto da própria área ajuda Felipe a não precisar ''correr pra trás'' com frequência. Com essa questão resolvida, ele ''sobra'' em outros aspectos. Se considerarmos apenas os jogos que fez como zagueiro recentemente, fica na frente de todos os outros defensores do elenco.

Felipe tem tido dados mais relevantes até mesmo do que Gustavo Gómez, um dos principais zagueiros do continente. Certamente, Abel Ferreira percebeu essa potencialização e aumentou os minutos do jogador no miolo de zaga. Seja centralizado numa linha de cinco, ou como zagueiro pela direita numa linha de quatro. Além da excelente bola aérea, chama a atenção o posicionamento de Felipe Melo na linha defensiva. Isso faz com que os números de duelos ganhos, desarmes e interceptações seja muito relevante

01 - Rodrigo Coutinho - Rodrigo Coutinho
Números de Felipe Melo como zagueiro, em 2021, em comparação aos demais zagueiros
Imagem: Rodrigo Coutinho

Outro fator que se encaixa no tipo de jogo mais executado pelo Palmeiras neste momento é a eficiência nos passes longos e verticais. O Palestra busca constantemente ataques mais diretos, principalmente com Deyverson na equipe, e o camisa 30 é especialista nessas bolas alongadas.

Pelo lado negativo, podemos citar a dificuldade em ser efetivo nas transições defensivas. Quando precisa reocupar rapidamente um espaço ou se envolver em um duelo individual numa faixa de campo mais desprotegida, Felipe costuma ser batido. Mas essa nem sempre é a realidade do Palmeiras. Mesmo com todo o potencial técnico, é apenas o 11º time que mais fica com a bola. Não leva tantos contra-ataques.

Seja numa improvável reviravolta em sua situação no Palestra ou na continuidade da carreira, já que afirmou que pretende jogar mais dois anos, Felipe Melo tem tido indícios de onde pode estender o alto nível de seu futebol, e é jogando como zagueiro.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL