PUBLICIDADE
Topo

Rodolfo Rodrigues

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Desde 1994, nenhum líder do ranking da Fifa ganhou a Copa do Mundo

Jogadores da seleção brasileira agradecem aos torcedores no Maracanã após 4 a 0 no Chile - Lucas Figueiredo/CBF
Jogadores da seleção brasileira agradecem aos torcedores no Maracanã após 4 a 0 no Chile Imagem: Lucas Figueiredo/CBF
Conteúdo exclusivo para assinantes
Rodolfo Rodrigues

Rodolfo Rodrigues é apaixonado por números e estatísticas no futebol. Foi repórter do Lance!, editor da Placar e do prêmio Bola de Prata ESPN e é autor de dez livros sobre futebol.

Colunista do UOL

01/04/2022 04h00

A Fifa divulgou nessa última quinta-feira (31) o ranking de seleções atualizado do mês de março. O Brasil, que desde agosto de 2017 não liderava a lista, voltou à primeira colocação e superou a Bélgica, que estava desde o início de 2019 com o líder.

Mas em ano de Copa, ser líder do ranking da Fifa nunca adiantou muita coisa. Pelo contrário. Criado em dezembro de 1992, o ranking vem servindo para a entidade definir os cabeças de chave das Copas do Mundo e fazer a divisão dos potes para os sorteios dos grupos, além, é claro de medir a força de cada país através de seus critérios de pontuação.

Mas desde 1994, nenhuma seleção líder do ranking da Fifa, às vésperas da Copa, conseguiu confirmar o favoritismo e conquistar o Mundial. Na Copa do Mundo dos Estados Unidos, a Alemanha era a líder, mas caiu nas quartas de final e viu o Brasil, 3º colocado do ranking, ficar com o título. Em 1998, na França, o Brasil entrou como o número 1, mas perdeu a final para os donos da casa, que eram o 18º no ranking. Aliás, a França foi a campeã com a pior colocação no ranking na Fifa desde 1994.

Em 2002, os franceses, que tinham conquistado a Euro em 2000, entraram como número 1, mas caíram logo na primeira fase. Curiosamente, esse mesmo feito negativo foi igualado outras duas vezes, com a Espanha, em 2014, e com a Alemanha, em 2018, nos dois últimos mundiais. Na Copa da Rússia, em 2018, aliás, a final foi disputada por duas seleções que não figuravam entre as primeiras do ranking: França (7ª) e Croácia (20ª).

A seleção brasileira do técnico Tite, em 2018, entrou como a 2ª colocada no ranking da Fifa, e caiu diante da Bélgica (3ª colocada), nas quartas de final. Agora, em 2022, o Brasil tem a chance de chegar na Copa como líder do ranking, repetindo 1998, 2006 e 2010. Mas vai tentar, pela primeira vez, quebrar essa marca.

Na história do ranking da Fifa, algumas seleções bem colocadas não chegaram a disputar a Copa do Mundo, como a República Tcheca, 3º colocada em 1998. Desta vez, a Itália, atual campeã da Euro e 3ª colocada no ranking da Fifa, não estará no Mundial. Outras bem colocadas que estarão fora são a Suécia (10ª) e Rússia (12ª).

Último ranking da Fifa antes da Copa do Mundo de 1994
1º Alemanha (5º na Copa)
2º Holanda (7º na Copa)
3º Brasil (campeão)
4º Itália (vice)

Último ranking da Fifa antes da Copa do Mundo de 1998
1º Brasil (vice)
2º Alemanha (7º na Copa)
3º República Tcheca (não participou)
18º França (campeã)

Último ranking da Fifa antes da Copa do Mundo de 2002
1º França (28º na Copa)
2º Brasil (campeão)
3º Argentina (18º na Copa)
11º Alemanha (vice)

Último ranking da Fifa antes da Copa do Mundo de 2006
1º Brasil (5º na Copa)
2º República Tcheca (20º na Copa)
3º Holanda (11º na Copa)
8º França (vice)
13º Itália (campeã)

Último ranking da Fifa antes da Copa do Mundo de 2010
1º Brasil (6º na Copa)
2º Espanha (campeã)
3º Portugal (11º na Copa)
4º Holanda (vice)

Último ranking da Fifa antes da Copa do Mundo de 2014
1º Espanha (23º na Copa)
2º Alemanha (campeã)
3º Brasil (4º na Copa)

Último ranking da Fifa antes da Copa do Mundo de 2018
1º Alemanha (22º na Copa)
2º Brasil (6º na Copa)
3º Bélgica (3º na Copa)
7º França (campeão)
20º Croácia (vice)

Siga Rodolfo Rodrigues no Instagram

Siga Rodolfo Rodrigues no Twitter

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que foi informado, a República Tcheca disputou a Copa do Mundo de 2006. O erro foi corrigido.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL