PUBLICIDADE
Topo

Rodolfo Rodrigues

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Rodolfo Rodrigues: Fábio merecia uma despedida mais digna do Cruzeiro

Goleiro Fábio durante partida entre Cruzeiro e Vitória pela Série B - DOUG PATRÍCIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
Goleiro Fábio durante partida entre Cruzeiro e Vitória pela Série B Imagem: DOUG PATRÍCIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
Conteúdo exclusivo para assinantes
Rodolfo Rodrigues

Rodolfo Rodrigues é apaixonado por números e estatísticas no futebol. Foi repórter do Lance!, editor da Placar e do prêmio Bola de Prata ESPN e é autor de dez livros sobre futebol.

Colunista do UOL

06/01/2022 09h56

Depois de 17 anos, Fábio não será mais goleiro do Cruzeiro. Em suas redes sociais, o jogador de 41 anos anunciou que não ficará mais no clube em que é o recordista de jogos disputados (976).

Um dos maiores ídolos da história da Raposa, Fábio não terá a chance de completar 1000 jogos, como planejou em novembro de 2021, quando até posou com a camisa com o número 1000 nas costas no ato de uma simbólica renovação que acabou nem acontecendo. Além disso, o goleiro nem vai poder se despedir da torcida.

Como o clube não assinou a renovação em novembro, Fábio ficou sem contrato e acabou não entrando nos planos da nova SAF que administra o clube. Inicialmente, teria sido oferecido ao goleiro um contrato de 3 meses para que ele pudesse fazer sua despedida. Mas o imbróglio por conta da dívida do clube em torno de R$ 10 milhões pesou para o acerto.

Fábio então encerra sua passagem pelo Cruzeiro de forma melancólica. Titular absoluto da Raposa há mais de 15 anos, o veterano jogador deixou marcar expressivas pelo clube, sendo, inclusive, um dos poucos a permanecer no elenco depois da queda para a Série B em 2019.

Com 976 jogos disputados, Fábio se tornou o jogador com mais partidas disputadas pelo Cruzeiro em seus 101 anos, desde 1921. Muito à frente do segundo colocado, o ex-volante Zé Carlos, que fez 633 partidas entre 1966 e 1976. Fábio se tornou também o 2º goleiro com mais jogos por um único clube no futebol brasileiro, atrás apenas de Rogério Ceni, que disputou 1237 jogos pelo São Paulo.

Pelo Cruzeiro, Fábio conquistou 11 títulos, sendo 2 Brasileiros (2013 e 2014), 2 Copas do Brasil (2017 e 2018) e 7 Campeonatos Mineiros (2006, 2008, 2009, 2011, 2014, 2018 e 2019). Pela Raposa, se tornou o recordista de jogos no Brasileirão (596 partidas) e da Copa do Brasil (91 jogos), além de ser o segundo brasileiro com mais jogos na Libertadores (83) e o recordista de jogos na história do Mineirão (402).

Depois de jogar seis meses por empréstimo em 2000, quando veio do Vasco, Fábio chegou em definitivo ao Cruzeiro em 2005 e desde então foi o dono da posição. Com 34 pênaltis defendidos, o goleiro é o recordista de participações no clássico contra o rival Atlético (36 jogos).

Enfim, não foi pouco o que Fábio fez pelo Cruzeiro. A falta de cuidado com grandes ídolos por parte dos clubes brasileiros é ainda um grande problema. O Cruzeiro de Ronaldo começou mal nesse sentido. Em 2021, o Galo fez uma despedida decente para o goleiro Victor, que seguiu inclusive trabalhando no clube. O Cruzeiro poderia ter feito o mesmo.

Siga Rodolfo Rodrigues no Instagram

Siga Rodolfo Rodrigues no Twitter